equipamentos odontológicos

Os equipamentos odontológicos são essenciais para o trabalho de um dentista. Eles garantem a segurança do consultório, o funcionamento de periféricos e ajudam no diagnóstico clínico.

Há aparelhos de Odontologia tão básicos ao ponto de serem comuns em todo consultório, independentemente da especialidade. Já outros são instrumentos de trabalho exclusivo de alguns especialistas.

Você está montando um consultório ou quer substituir aparelhos antigos por outros mais modernos? Confira a nossa seleção de equipamentos odontológicos à venda na loja virtual da Surya Dental e entenda o funcionamento de cada um.

1. Conjunto odontológico

O conjunto odontológico é um equipamento básico em qualquer consultório de dentista. Ele é formado por acessórios indispensáveis no atendimento dos pacientes, como:

Cadeira odontológica

Escolha modelos de cadeiras confortáveis, funcionais e modernos, que tenham sistema antiesmagamento, braços anatômicos e rebatíveis e estofamento sem costuras para facilitar a limpeza. As marcas renomadas são Kavo, Dabi Atlante e Gnatus.

Pedal de comando

São duas variações: multifuncional e multifuncional joystick, este último lembra um controle de videogame. O pedal aciona as funções da cadeira, do refletor e controla a rotação dos instrumentos.

Mesa do equipo

É um suporte de instrumentos integrado à mesa. Prefira os modelos ergonômicos e que tenham encaixe preciso para evitar a queda dos instrumentos ao colocá-los nos terminais. Conta com seringa, mangueiras e bandeja.

equipamentos odontológicos

Mesa do equipo: suporte para instrumentais odontológicos.

Suctora

Suctora vem com cuba acoplada autoclavável e sugador de alta potência. Algumas cubas têm um giro de 180° e garrafas embutidas.

Refletor

Com lâmpadas LED ou halógenas. O LED tem a vantagem de ser econômico e de não aquecer o campo de trabalho. Os refletores mais modernos saem do mercado com a tecnologia LED+, que usa lâmpadas que não têm luz azul na composição, evitando a polimerização precoce das resinas (que é feita com LED azul).

Mocho

Escolha o que tenha rodízios, regulagem de altura, estofamento confortável e seja ergonômico.


equipamento odontológico

equipamentos odontológicos

2. Autoclave odontológica

A esterilização em autoclave é mais eficaz do que a realizada por estufas porque trabalha com vapor sob pressão, tornando o processo de desinfecção rápido e seguro.

Os dois equipamentos eliminam formas de vida microbiana, mas a estufa está sujeita a erros. A própria Anvisa contraindica o uso de estufa por exigir longo período de esterilização, pelo processo não ser automatizado e por permitir a abertura da porta, comprometendo a desinfecção. A autoclave tem controle automático e só libera a porta após o fim do ciclo.

O aparelho esteriliza qualquer tipo de material: instrumentais metálicos, canetas de alta-rotação, contra-ângulo, vidro, plástico, papel, algodão e tecido em uma variedade de embalagens, como papel grau cirúrgico, papel crepado e caixas perfuradas.

A estufa, por sua vez, só esteriliza instrumentais metálicos em caixas metálicas fechadas ou em plásticos especiais.

3. Compressor odontológico

O compressor fornece ar comprimido para que os equipamentos odontológicos, como micromotor, sugador e jato de profilaxia, funcionem.

Não deve ser instalado na sala de clínica, em razão do ruído – algo em torno de 60 decibéis –, e nem próximo de resíduos ou de banheiros, pelo risco de contaminação.

Os fabricantes recomendam que seja colocado em local ventilado, livre de poeira e protegido da umidade. O Ministério da Saúde sugere instalação em local limpo, ventilado e com espaço livre de ao menos 30 centímetros. Evite: depósitos, despensas, porões, garagens, banheiros e áreas quimicamente insalubres.

A localização do compressor é importante para evitar a contaminação, que pode acontecer por poluição do ar atmosférico, umidade, dióxido e monóxido de carbono e outros gases contaminantes. É essencial que o ar produzido sob pressão seja puro, livre de impurezas e seco.

Prefira compressores sem óleo, pois a substância pode contaminar o ar comprimido que chega aos equipamentos e aumentar o desgaste dos aparelhos.

equipamentos odontológicos

Prefira compressores sem óleo para que não haja risco de contaminação do ar comprimido. Foto: Divulgação / Dental Supply

São vários tamanhos de compressor odontológico. Escolha o modelo que produza volume de ar suficiente para que os aparelhos da clínica funcionem.

Além dos consultórios odontológicos, o compressor de ar é utilizado em hospitais e na indústria farmacêutica.

equipamentos-odontológicos

equipamentos odontológicos

Manutenção e segurança

Para a limpeza do equipamento, utilize detergente neutro. Nunca use solvente ou qualquer produto inflamável. Despressurize o reservatório antes de fazer a manutenção.

Confira algumas dicas do Ministério da Saúde para utilização segura do compressor odontológico.

Na abertura da clínica

  • Verificar se a saída de ar do compressor está aberta
  • Ligar a chave elétrica para que o compressor funcione
  • Esperar 1 minuto com o compressor funcionando, para saída completa de ar e
    de água no tanque
  • Fechar o dreno do tanque
  • Verificar se há vazamentos
  • Verificar o funcionamento do compressor

Ao fim do dia, no fechamento da clínica

  • Desligar a chave elétrica do compressor
  • Abrir o dreno do tanque de ar
  • Abrir o dreno dos filtros

4. Fotopolimerizador

O fotopolimerizador é utilizado em restaurações diretas e indiretas, colagem de brackets e acessórios ortodônticos. A emissão da onda na cor azul, de comprimento entre 395 nm e 480 nm, ativa os compostos da resina, endurecendo-os e fixando-os no dente. Na prática, ele transforma o que é líquido em massa.

Por emitir a luz na cor azul, esse aparelho é conhecido popularmente com “luzinha do dentista”.

A qualidade e a durabilidade da restauração e da colagem da faceta de porcelana ou do aparelho ortodôntico têm relação direta com o tipo do fotopolimerizador utilizado no procedimento. Os mais famosos são os da marca Valo e Bluephase.

O Fotopolimerizador Valo Cordless Bivolt tem LED de alta eficiência e polimeriza todos os materiais dentários, deixando-os resistentes a riscos e duráveis. O aparelho tem três modos de fotoativação: Standart, Power e Xtra Power, de 3 a 20 segundos.

Restaurações duradouras

Para obter melhores resultados com os fotopolimerizadores, é essencial manter a ponteira limpa, sem resíduos de materiais, e íntegra, sem riscos, rachaduras ou pedaços quebrados.

A polimerização duradoura e de qualidade também está relacionada com a distância entre a ponta e a resina: quanto mais distante, menor será a luz e mais frágil ficará o resultado da restauração e da colagem. Também é importante manter a ponteira estável e firme no local a ser polimerizado.

5. Aparelho de raios X

O aparelho de raios X é um dos equipamentos mais utilizados na Odontologia. A radiografia é um exame de baixo custo que proporciona diagnósticos precisos e detalhados que seriam incapazes de serem percebidos com uma verificação visual.

A radiografia é tão importante quanto o histórico do paciente e o exame clínico e faz parte do planejamento da maioria dos tratamentos odontológicos.

O aparelho de raios X odontológico faz dois tipos de radiografias: as periapicais e as interproximais.

A radiografia periapical permite a visualização detalhada de um dente ou de um pequeno grupo de dentes, da coroa até a raiz. A interproximal fornece imagens das arcadas dentárias inferior e superior. A partir dela, o dentista consegue identificar se existem cáries entre os dentes, que são difíceis de diagnosticar.

Os melhores aparelhos de raios X têm braço articulável de movimentos suaves, com fácil posicionamento, ótima estabilidade e isolamento da radiação. Além disso, têm controle do tempo de exposição, resultando em radiografias de qualidade e tempo de exposição exato.

equipamentos odontológicos

Radiografias são um recurso barato e que ajudam no diagnóstico clínico. Foto: Ani Kolleshi

Manuseio e manutenção

A manutenção desse equipamento odontológico é determinante para obter radiografias de qualidade e para proteger os pacientes. Uma radiografia ruim pode comprometer o diagnóstico. Se a primeira imagem estiver com baixa leitura, será preciso uma nova radiografia, expondo paciente e dentista mais uma vez à radiação.

O operador deve usar luvas e o equipamento tem de ser protegido por uma cobertura impermeável, descartada após o uso.

A equipe deve ficar a 2 metros de distância do cabeçote do aparelho e do paciente. Lembre-se dessa regra ao instalar o equipamento na sala. O tronco do paciente deve ser protegido com um avental de borracha plumbífera.

Os equipamentos precisam passar por testes semanais, semestrais, anuais e bianuais para verificar, entre outros, a dose de radiação sobre os pacientes, a exatidão do tempo de exposição, a integridade dos acessórios e dos equipamentos de proteção individual e o tamanho do ponto focal.

6. Câmara escura

A câmara escura faz parte da lista dos equipamentos básicos porque é utilizada para revelação de radiografias periapicais. São portáteis e para revelação manual.

Na compra de uma câmara escura para revelação, prefira as que tenham angulagem para a entrada das mãos, facilitando o acesso às cubas, e que sejam fabricadas em polipropileno, que é um material atóxico e resistente aos produtos usados na revelação.

Para permitir a limpeza e a desinfecção da câmara, o ideal é que a base seja removível. Alguns modelos têm luz de LED para melhorar a luminosidade no interior do gabinete, mas sem atrapalhar a revelação.

É um equipamento simples de usar, não oferece risco ao operador e nem utiliza energia elétrica. Antes de começar o processo de revelação, atente-se a três itens: condições de limpeza, se não há entrada indevida de luminosidade e se a temperatura das soluções reveladoras está adequada.

7. Jato de bicarbonato e ultrassom

Trata-se de um equipamento que atende ao menos três especialidades odontológicas: Periodontia, Endodontia e Estética. É indicado para:

  • Remoção de placa bacteriana, tártaro e manchas residuais
  • Periodontia
  • Endodontia
  • Preparos cavitários para restaurações por pontas ativas diamantadas
  • Condensação de amálgama
  • Cimentação de inlays/onlays
  • Remoção de pinos e coroas

equipamentos-odontológicos

equipamentos odontológicos

Jato de bicarbonato

Para usar o jato de bicarbonato, fabricantes recomendam colocar apenas 20 gramas do produto por vez. É um aparelho que faz a profilaxia, pois remove placa bacteriana e manchas causadas pelo cigarro, assim como camadas oxidadas de amálgama.

O aparelho solta jatos de água, ar e bicarbonato de sódio (específico para uso odontológico) na superfície dos dentes.

A contraindicação desse procedimento é para pessoas que fazem hemodiálise ou que tenham problemas renais. Esteja atento a pacientes com problemas respiratórios, que podem se sentir mal pela inalação do bicarbonato de sódio.

Ultrassom

A caneta de ultrassom tem várias indicações, que mudam conforme a ponta (TIP) escolhida. Pode ser utilizada para remoção de tártaro supragengival, subgengival e região interdental; limpeza do canal radicular; condensação de guta-percha; abertura e alargamento de canais calcificados; remoção de pinos e de instrumentos fraturados; limpeza do canal e remoção do tecido cariado na região interdental.

Para Dentística e Prótese, são dois usos: condensação de amálgama e descimentação de pinos e coroas.

Quer conhecer mais equipamentos odontológicos? Visite a loja virtual da Surya Dental e confira as opções para o consultório. Clique no banner!

equipamentos-odontologicos

Quer receber nossas novidades? Deixe seu e-mail.

Deixe um comentário

2 comments

  1. Ianara Pinho

    Parabéns pela matéria. Acabamos de montar mais uma clínica especializada em Águas Claras DF. Conheçam o nosso site https://ianarapinho.odo.br

    • Olá, Ianara! Obrigada pelo feedback e por acompanhar o nosso blog.
      Sucesso no novo empreendimento!