Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Surya Dental

Funções do Marketing Odontológico

Considerando-se o atual grande número de Faculdades de Odontologia, o consequente aumento no número de novos profissionais, além dos novos especialistas e pós-graduados que aumentam a cada ano, está cada vez mais difícil vencer na profissão sendo somente um bom profissional. Os tempos globalizados estão exigindo um algo mais, que entendemos como sendo o marketing, que permite uma melhor busca para a satisfação dos pacientes como a arte de encantar clientes. Para conscientizá-lo dessa nova situação, elaboramos comentários acerca de dez tópicos que são, em nosso entender, as bases para a prática de um bom marketing odontológico.

01 – Informações de Mercado

Sua premissa é uma pesquisa em forma de coleta de dados acerca de seu bairro, cidade ou região, objetivando confirmar se é, foi ou se poderá vir a ser o meio ideal para o exercício da profissão em seu atual estágio, ou se está a indicar necessidade de mudança para local mais compatível com as necessidades de sua carreira. Bons locais para obtenção de tais informações são estabelecimentos em forma de franquia, bancos e outras empresas de maior porte, pois dispõem de boas informações socioeconômicas sobre o seu bairro, cidade ou região.

Essas informações e seu conhecimento são vitais aos que querem decidir com bases técnicas, sobre o seu futuro profissional.

02 – Conhecimento do Produto

Era o que você tinha a oferecer.

Hoje é o que o seu cliente quer.

Como satisfazê-lo? Em virtude de não ser algo palpável, a prestação de serviço deve ser cada vez mais alvo de conhecimento das expectativas daqueles para quem ela se destina. Há bem pouco tempo a queixa maior era a dor. Hoje a tendência é por estética. Dentro delas é que se devem incluir todos os procedimentos necessários à satisfação do paciente. Para tanto, são úteis pesquisas em forma de questionário de satisfação, não muito usadas em odontologia, mas de fácil elaboração e simples aplicação. Servem para direcionar sua atuação.

03 – Força da Marca

As grandes marcas são hoje conhecidas mundialmente. Pedimos Coca-Cola, consultamos o Google, entramos na Internet quase sem pensar. Quando as marcas estão desgastadas, são trocadas por novas. Menos a sua, que é seu nome, difícil de fazer, em anos de trabalho sério; fácil de perder, às vezes por uma secretária fofoqueira, cujo defeito você desconhece. Da marca, agora sabemos, ser a razão para as pessoas procurarem “a” ao invés de “b”, ainda que “b” seja mais perto, mais fácil ou mais barato. O segredo é firmá-la e difundi-la. Atualmente fidelizá-la, é a ação mais desenvolvida pelos profissionais de marketing. A propósito, qual é a sua marca?

04 – Assistência a Clientes

Ser eficiente durante o atendimento é uma obrigação. O que diferencia e traz mais clientes é o que se faz antes e depois do atendimento.

Como exemplos, uma consulta de cortesia em emergência antes, uma ligação telefônica depois para saber como o paciente está. São coisas simples, que fazem o diferencial do profissional. Pode ser também algum tipo de serviço voluntário à comunidade ou alguma outra atividade no meio em que mais se atua. O importante é que os clientes percebam que lembramos deles, também fora dos horários de atendimento.

05 -Relações Públicas

Ponto nevrálgico em se tratando de Odontologia, vis-to habitualmente não ter o Odontólogo um grande convívio social. Sua presença em clubes, casamentos, aniversários e festas em geral, permitiria que fosse lembrado, assim como ter um contato diferente com seus atuais e potenciais clientes. Jeito fácil e prático de ativá-los é ter sempre à mão boa quantidade de cartões de visita, para obsequiá-los sempre que formos apresentados a outras pessoas. Dificilmente jogam-se fora cartões de médicos, advogados e dentistas, por nunca sabermos quando deles iremos precisar.

06 – Comunicação Visual

Somatório de detalhes que possibilitem a composição de um todo que transpareça capacidade e conhecimento. Na maioria das vezes, a avaliação por parte dos clientes é feita por fatores subjetivos, dada a dificuldade que estes têm de julgar os indicadores da maior ou menor habilidade profissional, assim que o material gráfico, a uniformização e as próprias instalações terminam por ser decisivos. Como também pode ser  a própria aparência física do profissional, que por estar li-gado à área da saúde, é bastante considerada.

07 – Domínio sobre Preços

Certamente o fato primeiro em qualquer escolha dos tempos atuais. Envolve conhecimento detalhado da tabela de preços proposta por sua entidade, boas informações acerca dos preços efetivamente praticados pelos colegas da região e principalmente os seus preços em relação a ambos. Dominar plenamente os seus é saber justificar, com segurança e riqueza de argumentos, eventuais discrepâncias em valores ou diferenças de procedimentos. É boa medida para não perder atuais clientes e conquistar futuros.

08 – Novos Produtos

O segredo é fugir da mesmice de fazer tudo sempre igual e continuar usando sempre as mesmas coisas, ainda que boas. O maior atrativo é a novidade. O que vende é o novo. Na prestação de serviços não é diferente. Temos que saber o que se está usando, qual é a nova técnica, ou produto, o que está atraindo clientes. Em resumo, o que é mais comentado, e, sempre que for bom e seguro, adotá-lo. Custa, mas certamente é mais barato do que perder pacientes.

09 – Política de Serviços

Não faça e não deixe que outros façam em seu nome, simplesmente porque tem de ser feito. Desenvolva uma maneira ou um método próprio para fazê-lo, caracterizando seu trabalho por uma maneira pessoal de realização, inclusive criando denominações suas para os procedimentos mais comuns. Deixe sempre claro a seus pacientes qual é a sua filosofa e por que você procede dessa maneira, de forma que eles percebam que estão sendo atendidos por um profissional competente e diferente.

10 – Comprometimento

Para você e para sua equipe. Antigamente se falava em vestir a camisa. Depois em suá-la. Hoje temos que tatuar. Precisamos ter na própria pele a identificação dos nossos ideais. Devemos dizer simplesmente não ao conformismo, nunca ao velho e enxergar sempre claro o novo. Por essas poucas razões, uns acabam saindo-se melhor ou subindo mais rapidamente. Estão atentos a detalhes que fazem a diferença, atualmente mais percebidos pelos clientes, quando não exigidos. Isto é marketing profissional.

[vision_divider style=”hr-solid”]

Autor:

Antônio Inácio Ribeiro é Professor de Marketing no MBA Gestão de Negócios na Saúde da São Leopoldo Mandic, MBA em Marketing pelo ISAE / FGV, Especialista em Marketing pela PUC / PR, Pós-graduado em Marketing pela ADVB / SP, Administrador pela Universidade Mackenzie / SP, autor de 32 livros, tendo já publicados mais de 1.300 artigos e colunas, 600 no Brasil e 700 no exterior, ministrador de 370 cursos e palestras, dos quais mais de 80 no exterior.

ribeiro@odontex.com.br

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Feito por Nerau Studio