Odontologia hospitalar: entenda o trabalho do dentista

odontologia hospitalar

A odontologia hospitalar é uma área em expansão. Com base nela, a atuação profissional do dentista torna-se ainda mais significativa nos cuidados ao paciente, visando a saúde bucal, a prevenção e a evolução de quadros infecciosos que possam ter como porta de entrada a cavidade oral.

Essa atenção é essencial, principalmente para pacientes internos que não possuem condições de tratar adequadamente da higiene bucal, sendo imprescindível para o diagnóstico precoce de várias doenças.

Muitas alterações da saúde manifestam-se, inicialmente, na boca, o que faz com que a odontologia hospitalar seja muito importante para pacientes crônicos e em ambientes controlados, como Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e home care (atendimento domiciliar).

Saiba mais sobre as funções do dentista em clínicas e hospitais, qual a especialidade necessária para atuar na área e a legislação vigente neste mercado de trabalho.

 Odontologia hospitalar

Especialidades da odontologia hospitalar

O Brasil tem o maior número de dentistas no mundo, de acordo com o Conselho Federal de Odontologia (CFO). São mais de 240 mil profissionais no território nacional, e mesmo assim ainda há carência de cirurgiões-dentistas especializados em várias áreas.

O ano de 2015 foi de grande importância para os profissionais e trouxe novos parâmetros para o setor. Foi nesse ano que o exercício e a atuação da odontologia hospitalar pelo cirurgião-dentista foram reconhecidas pelo conselho, através das resoluções nº 162/2015 e 163/2015.

Elas apresentam a prática como uma nova área de atuação dentro da profissão, com os objetivos de promoção da saúde bucal, prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças orofaciais, de manifestações bucais de doenças sistêmicas ou de consequências de seus respectivos tratamentos. As resoluções também definem os objetivos do profissional odontológico, as especificidades dos cursos e a importância do aprofundamento em temas, como:

  •  promoção da saúde;
  •  prevenção;
  •  diagnóstico e tratamento de doenças orofaciais;
  •  diagnóstico e tratamento de manifestações bucais de doenças sistêmicas e
  •  diagnóstico de consequências de doenças e seus respectivos tratamentos.

Legislação pertinente

Em 2008, foi apresentado na Câmara Federal o Projeto de Lei 2776/08, do deputado Neilton Mulim (PR-RJ), que estabelecia a obrigatoriedade da presença de profissionais da odontologia em UTIs, clínicas e hospitais públicos e privados.

O projeto de lei seguiu para o Senado Federal e recebeu emendas da Comissão de Assuntos Sociais (CAS) com o seguinte incremento: a assistência odontológica não seria obrigatória apenas aos pacientes das UTIs, mas também aos portadores de doenças crônicas e, ainda, aos atendidos em regime domiciliar na modalidade home care.

O PL n° 34, de 2013, do Senado, ainda está em tramitação, aguardando análise do plenário. Se aprovado, ainda deverá voltar para a Câmara dos Deputados para apreciação das emendas ao texto original.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou no Diário Oficial da União de 24 de fevereiro de 2010, a 7ª Resolução da Diretoria Colegiada, estabelecendo os requisitos mínimos para funcionamento de Unidades de Terapia Intensiva.

Nesta resolução, estão contidas as assistências odontológicas integradas às demais atividades assistenciais prestadas ao paciente, que devem ser garantidas, por meios próprios ou terceirizados à beira do leito.

Áreas de atuação da odontologia hospitalar

Apesar de ser considerada recente, a expertise nessa área traz uma gama de oportunidades e abre novos postos no mercado de trabalho. Atualmente, a média salarial nacional do cirurgião-dentista de cuidados especiais, segundo a plataforma SalárioBR, é de R$ 9 mil por 20 horas semanais.

O profissional habilitado, dentro de hospitais, pode atuar em equipes multiprofissionais, interdisciplinares e transdisciplinares; na assistência odontológica aos pacientes críticos e em regime de internação, ambulatorial, domiciliar, urgência e emergência; no diagnóstico, nas indicações e no uso de evidências científicas na atenção em odontologia hospitalar; entre outros.

Gostou do conteúdo? Então, continue acompanhando o blog da Surya Dental e não perca nenhuma novidade. Aproveite e leia também nosso post sobre a importância do acompanhamento da saúde bucal da gestante!

Quer receber nossas novidades? Deixe seu e-mail.

Deixe um comentário para Thaina Cancelar comentário

2 comments

  1. Thaina

    Oi … tudo bem? Você atua nessa área de Odonto hospitalar?

    • Oi, Thaina. Nós apenas descrevemos no texto o trabalho de um profissional de Odontologia Hospitalar. Obrigado por acompanhar o blog!