Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Surya Dental

Publicidade na Odontologia: você sabe o que pode e o que não pode?

A Odontologia mudou: há mais profissionais no mercado e, consequentemente, maior concorrência. Dentro dessa nova realidade, não basta ser um bom cirurgião-dentista, é preciso saber divulgar o próprio negócio, mas, é claro, dentro das regras de publicidade na Odontologia.

E quando se fala em divulgação, logo se pensa nas redes sociais. Não é à toa. Os brasileiros passam, em média, 3 horas e 39 minutos por dia navegando nas mídias sociais. São o segundo do ranking, perdendo só para os filipinos (3h57), de acordo com o relatório da ONG We Are Social.

Ao analisar esses números, você logo vê a importância de uma estratégia de comunicação voltada para as redes. Os cirurgiões-dentistas podem ter perfis profissionais nas mídias sociais, desde que os conteúdos publicados sigam os princípios do Código de Ética Odontológica.

Quer saber o que você pode e não pode fazer como publicidade na Odontologia? Confira o nosso post!

Como usar as redes sociais na Odontologia?

Mais importante do que divulgar seu consultório ou sua clínica nas redes sociais é levar educação para o público. Pelo menos essa é a opinião do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP).

O conteúdo informativo permite a desconstrução de mitos da Odontologia, além de lembrar para a sua audiência como a saúde bucal é importante para todo o organismo. Quando o seu perfil profissional na rede educa o público, os serviços odontológicos deixam de ser simplesmente comerciais.

Alguns exemplos de conteúdo que você pode publicar:

  • Ações preventivas e cuidados com a saúde bucal.
  • Novidades em tratamentos.
  • Uso de tecnologia em procedimentos dentários.
  • Informações sobre a segurança dos procedimentos.

Junto com a definição do conteúdo, é essencial ter bom senso e limites ao usar as redes sociais. A publicidade na Odontologia deve ser feita para educar, e não para autopromoção ou sensacionalismo.

publicidade na odontologia

O que o dentista pode publicar?

Veja o que o Código de Ética Odontológica permite ao dentista divulgar.

  • Áreas de atuação, procedimentos e técnicas de tratamento.
  • Especialidades nas quais o cirurgião-dentista tenha inscrição no Conselho Regional.
  • Títulos de formação acadêmica stricto sensu e do magistério relativos à profissão.
  • Endereço, telefone, fax, e-mail, horário de atendimento, convênios, credenciamentos, atendimento domiciliar e hospitalar.
  • Logotipo.
  • A expressão “clínico geral” pelos profissionais com conhecimentos adquiridos em cursos de graduação e pós-graduação.
  • Vídeos de animação gráfica para representar técnicas e procedimentos que tenham reconhecimento científico.
  • Artigos, matérias, notícias e informações. Nesses casos, o conteúdo dos materiais precisa ter o objetivo de orientar a população sobre os cuidados com a saúde bucal.

curriculo dentista recem-formado

O que é obrigatório incluir nas ações de comunicação?

Pessoa física: nome do profissional e número de inscrição no Conselho Regional de Odontologia do seu estado.

Pessoa jurídica: nome (razão social ou nome fantasia), número de inscrição no CRO, nome e número de inscrição no conselho do responsável técnico.

 

publicidade na odontologia

Foto: Oli Dale

O que o dentista não pode fazer?

As ações de comunicação que são vedadas pelo código de ética são:

  • Publicar imagens de “antes e depois” de procedimentos.
  • Publicar vídeos sensacionalistas.
  • Autopromoção e concorrência desleal.
  • Divulgar preços, modalidades de pagamento ou serviços gratuitos.
  • Divulgar imagens de pacientes ou terceiros, mostrando o “antes e depois” ou fazendo elogios a técnicas e a resultados de procedimentos.
  • Criticar técnicas utilizadas por outros profissionais como inadequadas ou ultrapassadas.
  • Divulgar técnicas, terapias e área de atuação sem comprovação científica.
  • Dar consulta, fazer diagnóstico ou prescrição de tratamento em substituição a uma consulta presencial.
  • Aliciar pacientes, praticando a oferta de serviços por meio de informações ou anúncios falsos ou ilegais com a intenção de atrair clientela.
  • Ofertar serviços gratuitos para autopromoção ou permuta.
  • Fazer sorteios ou concursos e oferecer como prêmio os serviços odontológicos.
  • Oferecer cartão de descontos ou brindes.
  • Divulgar os serviços do consultório pela internet via mala direta, sites promocionais ou de compras coletivas, telemarketing, estandes ou carros de som.
  • Anunciar títulos, qualificações e especialidades que não possua e nem sejam reconhecidas pelo Conselho Federal de Odontologia.

As imagens dos tratamentos odontológicos só podem ser divulgadas em publicações científicas ou durante a realização de um curso. Para esses casos, é preciso ter autorização do paciente ou do responsável legal.

E os técnicos, auxiliares e laboratórios?

Técnicos em Prótese Dentária, em Saúde Bucal, auxiliares de Prótese Dentária e laboratórios de prótese dentária também podem fazer ações de comunicação e de divulgação, mas devem observar as normas éticas.

  • Proibido: anúncios ou propagandas dirigidas ao público em geral.
  • Permitido: propagandas dirigidas aos cirurgiões-dentistas e acompanhadas do nome do profissional ou do laboratório, do seu responsável técnico e do número de inscrição no Conselho Regional de Odontologia.

Atenção! Auxiliares em Saúde Bucal são impedidos de fazer qualquer tipo de anúncio.

Quais são as penalidades?

O profissional que desrespeitar o Código de Ética Odontológica recebe uma punição, que pode ir de advertência e censura confidencial, censura pública, suspensão do exercício da profissão por até 30 dias e cassação do registro no Conselho Federal de Odontologia.

A pena é agravada em caso de reincidência, prática com dolo, tentativa de obstrução do processo ou de falso testemunho ou perjúrio. O profissional que se aproveita da fragilidade do paciente ou comete a infração com abuso de autoridade também pode ter sanções mais duras.

Além das penas disciplinares, pode ser aplicada uma multa de até 25 vezes o valor da anuidade do Conselho Regional de Odontologia. Em caso de reincidência, a multa dobra.

Por outro lado, algumas circunstâncias podem deixar a pena mais branda, a saber:

  • Não ter sido condenado antes por infração ética.
  • Ter reparado ou minimizado o dano.
  • Culpa recorrente da vítima.

Assista ao vídeo da TV CRO-SP com dicas rápidas sobre publicidade na Odontologia:

Se você encontrar condutas irregulares de publicidade na Odontologia, a denúncia pode ser feita no Conselho Regional do seu estado. Em algumas entidades, basta enviar um e-mail ou preencher um formulário no próprio site, descrevendo a situação.

Leia também:

 

Post atualizado em 21 de setembro de 2018

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Feito por Nerau Studio