Público-Alvo: Quem eu Desejo como Cliente em meu Consultório

marketing

É um prazer estar novamente escrevendo aos leitores do Blog da Surya Dental.

Em meu último artigo falamos sobre o que é e o que não é marketing. Espero que vocês tenham entendido bem esse tema, pois à partir dele vamos desenvolver vários raciocínios para utilizar em nosso consultório.

Um consultório precisa ser visto como um negócio. Apesar de muitas vezes só ter 1 pessoa, ou 2 (dentista + secretária), nós precisamos encarar de tal forma que o consultório passe a ser um empreendimento, e de fato é, para que algumas ações sejam feitas afim de conseguir alcançar o tão sonhado sucesso.

Se meu consultório é um negócio, o que ele precisa ter?

De início, existe uma frase de um grande amigo e mentor meu que diz assim: “Não existe negócio bem sucedido, sem público-alvo bem definido”. E é nessa frase que vou basear meu artigo de hoje.

Vou exemplificar com alguns cases inicialmente.

Você conhece a loja Marisa? É uma loja de departamento vestuário com unidades espalhadas pelo Brasil. Qual seria o público-alvo da empresa? De cara já sabemos responder por alto: Mulheres! Primeiro, por que a loja é toda construída direcionada para esse público, as cores rosas, o nome feminino, as publicidades, todos esses elementos deixam claro quem eles querem atingir. De forma mais afunilada, o público-alvo deles são mulheres na faixa de 25 – 40 anos, da classe C.

Outra empresa que também podemos analisar, são as Casas Bahia. Uma loja de Móveis e Eletrodomésticos. Analisando a empresa como um todo, fica claro que o público-alvo deles são os chefes de família (pessoa com maior poder aquisitivo) das classes C e D. Por isso toda a publicidade em cima da venda no carnê.

 

Então vamos trazer isso pra odontologia…

A Surya Dental por exemplo. Fica claro o público-alvo, Cirurgiões-Dentistas de todo Brasil.

Agora vamos ao seu negócio:

Você tem desejo de abrir um consultório, ou tem um próprio, mas não tem seu público-alvo definido? Desculpe lhe falar, mas provavelmente você em breve encontrará com o fracasso.

Muitos consultórios, sem que se perceba, acabam criando um público-alvo e por isso sobrevivem tantos anos, mas o sucesso poderia ser potencializado se você souber quem exatamente quer atingir.

Vamos então criar um negócio para exemplificar.

O Dr. Marcos é um dentista já conhecido na região onde trabalha. Ele é especialista em Dentística e procedimentos estéticos como Bichectomia, Toxina Butolínica, etc. Ele decide que vai montar seu negócio próprio na mesma cidade em que trabalha atualmente para manter os pacientes que já estão em tratamento. Marcos quer continuar trabalhando com Estética e tem um valor alto para investir. Ele deseja ter uma clínica completa e de alto padrão. Vamos então definir o público-alvo desse empreendimento.

Se ele tem disponibilidade de fazer um investimento alto e deseja ter uma clínica de alto padrão, já podemos definir como um negócio para classes A e B.

Como o Dr. Marcos ama estética e é famoso por isso, podemos filtrar ainda mais o público-alvo. Classes A e B, sendo a maioria mulheres (geralmente as mais interessadas em estética). Com isso já sabemos que a decoração da clínica não poder deixar a desejar.

Sabemos que a cidade a se instalar o empreendimento será Belo Horizonte – MG. Com o público que já temos, iremos definir o local. Precisa ser um bairro de alto padrão para condizer com o público-alvo.

Mais um ponto interessante. Como será em BH, esta cidade é uma macro-região. Significa que cidades vizinhas procuram tratamentos mais complexos ali. Então nossa publicidade deve ser mais abrangente.

Será que vale a pena colocar dentro da clínica um SPA? Claro que sim! Primeiro pelo público-alvo serem mulheres com poder aquisitivo alto, geralmente elas procuram tudo em um lugar só. Segundo por virem pessoas de outras cidades, aliar vários serviços em um lugar irá agregar valor. Em uma clínica para público-alvo D, por exemplo, seria inviável.

Percebeu como o público-alvo vai apontando exatamente como será sua clínica?

Existe uma técnica para definir público-alvo muito interessante, chamada “Buy Persona” ou seja, quem compra meu serviço/produto. Consiste basicamente em criar um cliente ideal para seu negócio.

Só como exemplo, o empreendimento do Dr. Marcos teria como “Buy Persona”:

– Uma mulher

– Cerca de 33 anos de idade

– Poder aquisitivo alto

– Preocupada com estética e não com preço

– Atenta a pequenos detalhes

– Adora uma novidade

 

Existem várias maneiras, o importante é definir quem será seu cliente principal e assim realizar ações que vá atingir diretamente a ele.

Mãos a massa? Não deixe para depois e defina seu público-alvo.

O sucesso te aguarda logo ali!

Um abraço e até a próxima.

 

Texto: Dr. Fellipe Dias da Silva

www.drfellipedias.com.br

Quer receber nossas novidades? Deixe seu e-mail.

Deixe um comentário