Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Surya Dental

A fina relação entre saúde bucal e o corpo humano

A saúde bucal é vital para um corpo saudável. Pesquisas mostram que a negligência a essa região pode causar doenças respiratórias, diabetes e até mesmo acidentes vasculares cerebrais. Segundo sugere pesquisa publicada pela NCBI (National Center for Biotechnology Information), a periodontite ou doença gengival crônica grave está frequentemente associada ao diabetes e pode ser considerada uma das complicações crônicas dessa síndrome metabólica.

 

Para identificar se sua saúde bucal está em dia é preciso, inicialmente, conhecer o aspecto de uma boca saudável: gengiva firme, de tonalidade rosada e superfície com poros que lembram uma casca de laranja. Os dentes devem ter uma coloração razoavelmente uniforme. É muito importante também fazer uma inspeção regular das gengivas e dos dentes, pois a gengivite é indolor até atingir estágios avançados, assim como são indolores as cáries em estágio inicial. Nos dentes é preciso procurar por manchas amareladas, acastanhadas ou áreas opacas. Gengivas amolecidas, inchadas, avermelhadas, ou que sangrem facilmente indicam que algo não vai bem. Outro importante sinal para estar atento são as retrações gengivais, isto é, a gengiva se retrai deixando exposto o início da raiz do dente, conhecido como colo. Outro sinal de alerta é a presença de hálito fétido, que pode ser indicativo de várias doenças da cavidade oral.
Estas medidas não dispensam, contudo, a inspeção regularmente feita por um dentista, que tem instrumentos para inspecionar os locais que não conseguimos ver, além do olhar treinado para detectar problemas. Exames de imagem como radiografias também podem mostrar cáries entre os dentes e retrações ósseas, que são uma complicação da inflamação periodontal. O ideal é visitar o dentista a cada seis meses.

 

A higiene é a principal forma de prevenção da gengivite. É imprescindível manter limpa a área de junção entre dentes e gengiva. Além da escovação com frequência adequada (sempre após as refeições), é muito importante conhecer bem as técnicas corretas de escovação e também para uso do fio dental, para que estes procedimentos simples possam garantir o sucesso na prevenção da gengivite e da doença periodontal.

 

Há muitos estudos que apontam para esta relação causal entre doença periodontal e doenças sistêmicas e embora o mecanismo pelo qual isso acontece em cada caso ainda não esteja totalmente esclarecido, há três hipóteses. A primeira seria pela disseminação das bactérias da boca pela corrente sanguínea durante a mastigação ou escovação. Estas bactérias causariam então a infecção de outros órgãos e tecidos, como o endocárdio (tecido que reveste as cavidades cardíacas). Outra hipótese é de que a inflamação crônica dos tecidos em si seria o pivô para o desenvolvimento de várias doenças pela resposta inflamatória à distância, como no caso de doenças autoimunes. Outros estudos citam ainda que substâncias produzidas pelas bactérias presentes na periodontite podem causar doenças, como é o caso das nitrosaminas e o câncer pancreático.

 

O objetivo do tratamento da periodontite é a limpeza completa do espaço entre a gengiva e os dentes e a prevenção de danos aos tecidos adjacentes, como a raiz do dente e osso alveolar no qual o dente está fixado. O tratamento depende da gravidade da doença e pode ser feito por um dentista ou, em casos mais graves, requerer o cuidado de um especialista, o periodontista, pois podem requerer tratamento cirúrgico.

 

A melhor forma de evitar estas complicações é evitar a doença periodontal por meio da higiene bucal adequada e visitas regulares ao dentista. Por essas e outras razões a melhor maneira de cuidar da saúde da boca e consequentemente evitar gastos com longos tratamentos é visitar regularmente um especialista.

 

Autor:Daniela Bouissou
Sobre o autor (a): Daniela Bouissou é médica especialista em ginecologia e obstetrícia e mestre em saúde da mulher pela Universidade Federal de Minas Gerais. Possui também MBA pela Universidade de Stanford e é co-fundadora e consultora do Boaconsulta.com.
Fonte: www.maxpressnet.com.br

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Feito por Nerau Studio