Você já se adaptou para ter sucesso com a geração do milênio?

Millennials

Quando um profissional da saúde pensa na geração do milênio — os pacientes que nasceram nas décadas de 80 e 90 — o que na maioria das vezes vem à cabeça são imagens de crianças jogando vídeo game. Porém, os números hoje nos mostram uma história diferente desta geração que cresceu com a internet.

Hoje a geração do milênio já tem diploma universitário, e está gradualmente evoluindo para se tornar os formadores de opinião e os líderes do futuro. A expectativa é que já em 2020 eles representem 50% da força de trabalho no mundo.

Para se manterem competitivos, os profissionais da saúde precisam entender mais sobre esta nova geração digital e adaptar algumas de suas práticas para se manter relevantes hoje e no futuro próximo.

Médicos e dentistas precisam saber de algumas das formas como esta geração do milênio interage com o sistema de saúde:

  • Os milênios estão mais acostumados com o modelo de “autoajuda”, e mais inclinados a buscarem soluções por conta própria, como procurar por conteúdo médico na internet. Um estudo de Pew Research concluiu que 87% dos internautas buscam informação sobre saúde na internet. E um estudo de 2016 apontou que 56% das pessoas que buscaram informação online propuseram seu próprio diagnóstico ao seu médico.

    Diferente de seus pais, a geração do milênio é menos sensível a ordens e estruturas hierárquicas. Esta geração faz muitas perguntas e se enxerga como parte integrante nas decisões de sua própria saúde.

  • Os milênios usam mais as novas tecnologias para monitorar sua saúde, como os wearables*, e usam a internet para escolher seus médicos e dentistas. Veja abaixo o infográfico mostrando as variações comportamentais de cada geração.

A geração do milênio é a principal responsável pela tendência mundial de consumerização da saúde.

A consumerização é geralmente definida como um redesenho de um produto ou serviço com a centralização no consumidor. No contexto da saúde, a consumerização é a mudança no papel do paciente de reativo para um papel mais ativo na gestão de sua própria saúde. Neste processo de consumerização o paciente tem mais informação e alternativas sobre os profissionais de saúde, opções de tratamento, preços e qualidade do serviço.

Para se manter relevante com a geração do milênio, sugerimos as 3 iniciativas abaixo para um melhor alinhamento com as necessidades destes pacientes.

  1. Presença Online

    Ter uma presença online para sua prática, consultório ou clínica não é mais apenas um diferencial; é uma necessidade. Você precisa estar visível em buscas, mapas e em conteúdos relevantes.

  2. Engajamento com os pacientes:

    A geração do milênio vê o profissional de saúde como “parceiro” na manutenção de sua saúde e bem-estar. E isso é uma ótima oportunidade para o profissional.

Esteja sempre atualizado sobre as novas tecnologias da saúde digital. Considere recomendar um wearable* aos seus pacientes. Não deixe de usar o Whatsapp como forma de comunicação; porém sempre tomando os devidos cuidados quanto ao diagnóstico a distância e privacidade. Pense sempre em quais novas tecnologias você poderia usar para se aproximar de seus pacientes e estimular mudanças comportamentais positivas.

Nos EUA, cerca de 25% da população usa pelo menos um wearable*. O que começa nos EUA, normalmente cresce depois para o resto do mundo. Veja abaixo os preferidos do momento.

“As pessoas estariam mais inclinadas a usar wearables* e mensurar sua saúde se soubessem que seu médico está usando esta informação e impactando sua avaliação clínica. ” John Brownstein, Chief Innovation Officer, Boston Children’s Hospital

3. Transparência e resultado

 Os milênios preferem profissionais que são transparentes com custos, qualidade e expectativa de resultados. Isso melhora a experiência dos pacientes e consequentemente se traduz em mais negócios e rentabilidade no longo prazo.

Com a geração do milênio próximo a representar 50% da força de trabalho, e chegando ao auge de sua vida profissional, ela representa uma enorme oportunidade de crescimento e diferenciação para as práticas individuais, consultórios e clínicas que se adaptarem e se alinharem com suas necessidades e expectativas.

Espero que estas dicas ajudem no redesenho de seu consultório ou clínica para que ele esteja cada vez mais centralizado nas necessidades e expectativas de seus pacientes.

* Wearables são dispositivos vestíveis, ou seja, dispositivos que podem ser facilmente acoplados ao nosso corpo, como pulseiras, relógios, óculos, lentes de contato, roupas, entre outros. Estes vestíveis possuem hardwares que utilizam tecnologias para captar dados ou melhorar a experiência do usuário em diferentes aspectos.

Fonte: Leonardo Grinstein – Fundador do https://BRMed.com

Mais de 15.000 mil produtos para sua clínica, é na Surya Dental.

Quer receber nossas novidades? Deixe seu e-mail.

Deixe um comentário