Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Surya Dental

Os 6 aspectos que devem nortear os preços cobrados em sua clínica odontológica

Definir o preço cobrado em sua clínica odontológica é fundamental para que seu consultório seja rentável e continue no “mercado”.

Você pode se fazer algumas perguntas para analisar se seu consultório está sempre em crescimento e possibilitando aos profissionais desenvolverem:

O preço cobrado está comprometendo a qualidade do serviço prestado? Tenho fugido de investimentos necessários, como por exemplo para o treinamento da equipe? Evito a aquisição de equipamentos mais novos e sistemas mais eficientes por medo de não conseguir pagar? Tenho comprometido oportunidades de me especializar e obter novos conhecimentos por razões financeiras?

Se a resposta para a maioria destas perguntas foi sim, cobrar barato está te custando uma fortuna em oportunidades perdidas, qualidade de produção, eficiência da equipe e provavelmente sua reputação.

Estabelecer uma tabela de preços fixos te permite ser justo com a sua clínica e melhorar cada vez a qualidade de seu serviço, sua especialização e o atendimento aos seus pacientes. Listamos 6 aspectos que você deve considerar ao estabelecer uma tabela de preços justa, para que você e seu negócio (sua clínica) continuem sempre em desenvolvimento e crescimento:

  1. Posicione-se. Tenha noção dos valores cobrados pela concorrência na região de sua clínica. O seu preço não deve ficar muito abaixo e nem muito acima do mercado local. Mas não é só isso, seu preço deve refletir o posicionamento de sua clínica (serviços de alta qualidade, equipe treinada e especializada, etc.)
  2. Localize e defina seus gastos operacionais. O valor cobrado por seu serviço deve ser cobrir uma respectiva porcentagem dos gastos necessários para a existência da clínica, como por exemplo, aluguel, salário dos funcionários, materiais odontológicos, etc.
  3. Construa relacionamentos com seus pacientes. Quando pacientes criam relacionamentos de confiança o dentista, eles não questionam o preço e raramente consideram fazer um tratamento com outro dentista.
  4. Evite uma “gangorra” de preços. Não estabeleça preços muito baixos para alguns serviços e muito caros para outros. Uma vez que por consequência, você terá que compensar o preço de procedimentos muito baixos elevando o preço de procedimentos mais complexos.
  5. Estabeleça Metas. Identifique metas especificas baseadas no numero de dias por semana que trabalha e o número de horas que você gasta nos tratamentos e visitas.
  6. Planeje-se para aumentar o preço. Estabeleça um preço consistente para cada serviço e planeje-se para ajustar estes preços duas vezes por ano de forma branda, para que o valor não mude abruptamente, mas você consiga se manter em crescimento e atualizado.

E por fim, tenha sempre em mente sua visão e metas. De um passo para trás e observe o que você quer da sua carreira, agora e no futuro. A chave é determinar o quanto sua clínica precisa produzir e recolher para você consiga realizar seus planos. Lembre-se ainda, que os profissionais bem sucedidos são aqueles que buscam oferecer um nível de excelência em odontologia acima do esperado para os pacientes.

Artigo traduzido e adaptado do original  “10 steps to solid fees for your dental practice” de Sally McKenzie para a Dentistry IQ.

 

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Feito por Nerau Studio