Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar
Fio ortodôntico: como aplicá-lo em seu consultório

Fio ortodôntico: como aplicá-lo em seu consultório

O fio ortodôntico é parte importante do aparelho dental, tratamento que vêm evoluindo e se diversificando ao longo dos anos. Hoje, é possível encontrar uma grande variedade de tipos no mercado, e cada um é ideal para uma finalidade.

Listamos os principais tipos de fio ortodôntico e quais as funções de cada um. Leia até o fim para descobrir!

O primeiro fio ortodôntico

No início do desenvolvimento dos tratamentos ortodônticos, por volta de 1880, muitas ligas de metal foram testadas graças às suas propriedades, como cobre, níquel, zinco, prata e ouro.

Até 1930, as ligas de ouro entre 14 e 18 quilates eram as mais utilizadas por serem resistentes à corrosão e fáceis de moldar termicamente. Porém, é possível imaginar que isso encarecia muito o tratamento.

Aço inoxidável (cromo-níquel)

Por isso, pesquisadores começaram a testar outros materiais que pudessem ter características similares, mas que tornassem o tratamento mais barato. Apesar de ter uma eficácia relativamente menor na época, o escolhido como substituto foi o aço inoxidável.

Sua composição costuma ser de 18% de cromo, 8% de níquel, e de 0,08% a 0,15% de carbono e o restante de ferro. Graças aos seus elementos principais, também é chamada de cromo-níquel ou CrNi.

Até hoje, é muito utilizada por dentistas ortodontistas graças à sua ótima formabilidade, excelente soldabilidade e baixo atrito. Seu custo também é menor em relação a outros materiais.

O fio de aço ortodôntico é recomendado para estágios do tratamento que necessitam de estabilidade, como manutenção das dimensões transversais dos arcos dentários. Seu baixo atrito com relação ao braquete e alta rigidez garantem essas características.

fio ortodôntico aço inoxidável

fio ortodôntico inox

Ligas de cobalto-cromo

A partir da década 1940, passaram a ser desenvolvidas as ligas mistas, que misturavam mais de um material para aliar algumas propriedades, como resistência à corrosão, potencial de resposta, elasticidade e maleabilidade.

Esta liga começou a ser utilizada na Odontologia na década de 1960, e é composta por cobalto (40%), cromo (20%), prata (16%) e níquel (15%). Fisicamente, é muito similar ao aço inoxidável, porém é mais difícil de manipular, exigindo um tratamento térmico antes de dobrá-la.

Ligas de beta-titânio

Também chamadas de TMA (titanium molybdenum alloy), começaram a ser usadas logo após o cobalto-cromo, nos idos de 1980, e é possível encontrá-las no mercado até hoje.

Sua principal desvantagem é a alta fricção com a canaleta do braquete. Isso faz com que seu uso seja mais recomendado para a confecção de molas para a verticalização de molares, intrusão dentária segmentada e correção de torque.

fio ortodôntico liga de beta-titânio

A alta fricção com o braquete é uma das desvantagens dos fios de ligas de beta-titânio.

Ligas de níquel-titânio (NiTi)

Sua composição é feita de 55% de níquel e 45% de titânio. Começaram a ser utilizadas por obter forças leves sobre grandes ativações, mesmo que não possuíssem memória de forma.

Hoje, é recomendada sua utilização durante as fases de nivelamento e alinhamento dos dentes. É importante ressaltar que o níquel-titânio (NiTi) apresenta maior atrito combinado a braquetes de aço inoxidável, podendo retardar os movimentos dos dentes, portanto, preste atenção a esse fator.

Ligas superelásticas de níquel-titânio

Como evolução do NiTi, surgiram em meados de 1980 as ligas superelásticas, também conhecidas como Chinese NiTi. A partir de poucas modificações na fórmula, o novo material apresenta maior recuperação elástica e menor rigidez que o convencional.

Ligas termodinâmicas de níquel-titânio

Assim como a anterior, foi desenvolvida a partir da liga níquel-titânio convencional. Elas possuem as mesmas características de recuperação elástica que a Chinese NiTi, porém também podem ser ativadas pela temperatura bucal do paciente.

A vantagem em sua utilização é que, com um fio de níquel-titânio termodinâmico você consegue atingir as mesmas propriedades que um fio termoativado convencional de maior espessura.

Ligas de níquel-titânio com adição de cobre

Abreviadas como CuNiTi, são compostas de níquel, titânio, cobre e cromo. Além das características comuns aos fios ortodônticos desse tipo, possuem propriedades fotoativas mais definidas que suas similares.

fio ortodôntico niqul titanio com adicao de cobre

Como podemos observar, os fios ortodônticos são diferentes entre si. A escolha por qual tipo utilizar em um tratamento deve depender dessas características, bem como as necessidades de cada paciente e seu custo-benefício.

Na Surya Dental, você encontra fios para ortodontia e outros produtos odontológicos. Confira clicando no banner abaixo!

fios ortodônticos produtos para ortodontia

Summary
Fio ortodôntico: como aplicá-lo em seu consultório
Article Name
Fio ortodôntico: como aplicá-lo em seu consultório
Description
Todo ortodontista deve saber como trabalhar com fio ortodôntico. Entenda como escolher e aplicar em seu consultório!
Author
Publisher Name
Blog Surya Dental
Publisher Logo

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Feito por Nerau Studio