Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Surya Dental

Tipos de braquetes: qual o material ideal para seus pacientes?

Braquetes são peças integrantes dos aparelhos ortodônticos fixos e atuam para movimentar e reposicionar os dentes. A constante evolução da Odontologia fez surgir diferentes tipos de braquetes, seja para proporcionar melhor resultado estético ou diminuir o tempo de tratamento.

Conheça neste post as características das peças disponíveis no mercado e quais as indicações de cada uma. Boa leitura!

Tipos de braquetes

Os fabricantes oferecem dois tipos de braquetes ao ortodontista: o tradicional e o autoligado. Entenda o funcionamento de cada um.

Tradicionais

As peças trabalham com elásticos, que prendem o fio dentro do slot. É o modelo mais utilizado, embora o maior atrito entre as borrachas e o fio seja apontado como um ponto desfavorável.

Os braquetes comuns produzem cerca de quatro vezes mais atrito do que os autoligados, condição que faz com que seja necessário aplicar mais força para a movimentação e o alinhamento dos dentes. Como consequência, o tempo de tratamento é mais longo.

Autoligados

A principal diferença está na presença de um clipe de fechamento, que fixa o fio ortodôntico no interior do slot e dispensa o uso das borrachinhas. Fabricantes dizem que essa tecnologia deixa a movimentação do fio mais livre e, consequentemente,
com menos atrito – por isso, o tratamento tende a ser mais rápido.

Outra possível vantagem dos braquetes autoligados é a redução do acúmulo de placa bacteriana, justamente por eliminar o uso dos elásticos.

Ponto negativo é o preço: eles custam aproximadamente quatro vezes mais do que os comuns, o que encarece o tratamento para o paciente.

tipos-de-braquetes

Avaliação vai determinar qual tipo de braquete é mais indicado para o tratamento.

Linguais

As peças são coladas na parte posterior dos dentes e indicadas para pacientes que não querem que o aparelho fique visível. É um método mais caro e exige que o ortodontista tenha conhecimento específico.

Materiais e indicações

Os braquetes ortodônticos são fabricados em metal, cerâmica, safira e policarbonato, e colados sobre os dentes com resina fotopolimerizável. Mas qual deles é o mais indicado? Alguns fatores pesam na decisão, como tipo do tratamento (preventivo ou corretivo), estética do paciente, tempo de uso e custo.

São basicamente duas divisões de materiais: os metálicos (titânio, aço inoxidável liga de cromo-cobalto) e os estéticos (cerâmica, safira, resina e policarbonato). Veja a seguir as características de cada um.

Metálico

Oferece o melhor custo-benefício para o paciente, embora tenha menos apelo estético. Os braquetes metálicos de aço inoxidável têm cromo e níquel na composição.

Com o tempo, novos braquetes metálicos foram desenvolvidos, como os de titânio, que são mais resistentes à corrosão. Outra liga metálica é a de cromo-cobalto, com dureza da superfície maior e resultados melhores ou similares aos de aço inoxidável.

Os braquetes metálicos são os modelos mais tradicionais para aparelhos fixos e que já tiveram sua eficácia comprovada pelo tempo. Hoje, estão menores e, consequentemente, mais discretos.

  • Prós: preço e possibilidade de personalização com as borrachinhas coloridas.
  • Contras: resultado estético a desejar.
tipos-de-braquetes

Aparelho fixo com braquetes metálicos: material consolidado e melhor custo-benefício para o paciente.

Cerâmica

São braquetes duráveis e entregam ótimo resultado estético. Têm o mesmo tamanho e formato dos metálicos, mas o grande diferencial está na cor. A cerâmica tem o mesmo tom do esmalte dentário, o que deixa o aparelho mais discreto. Os fios ortodônticos usados geralmente são transparentes ou brancos.

Tenha a cerâmica disponível como opção de braquetes transparentes, pois os pacientes estão cada mais mais à procura de aparelhos estéticos.

  • Prós: braquetes cerâmicos são menos perceptíveis que os de metal, têm boa aderência no esmalte e são imunes a manchas de alimentos.
  • Contras: preço elevado, borrachinhas podem manchar com os alimentos, exigindo trocas frequentes.

Safira

Material entrega boa durabilidade e o melhor resultado estético – é o preferido dos pacientes. Por serem transparentes, os braquetes de safira se adaptam melhor à variação de tonalidade do esmalte.

São o que há de mais moderno em braquetes estéticos. São menos porosos e com nível de atrito com o fio ortodôntico bastante similar ao material metálico. É o método mais indicado para os pacientes que buscam alto nível de estética.

  • Prós: mais resistente que o braquete cerâmico, não sofre alteração de cor.
  • Contras: preço elevado, borrachinhas podem manchar, forçando a troca mais frequente dos elásticos.
tipos-de-braquetes

Braquetes estéticos, como o de safira, são os mais pedidos pelos pacientes.

Policarbonato

Foi um dos primeiros materiais utilizados para se chegar aos braquetes estéticos. É feito de uma resina plástica e tem uma cor que se aproxima do esmalte dentário. Indicado para tratamentos simples.

  • Prós: preço mais acessível dentre os braquetes estéticos.
  • Contras: o braquete de policarbonato é mais sujeito a manchas de alimentos com corantes (café, vinho, refrigerantes, beterraba, cenoura, dentre outros) e é frágil.

Os braquetes são materiais indispensáveis em um consultório de Ortodontia. Se você é especialista na área, tenha à disposição dos pacientes diferentes tipos de materiais para oferecer as soluções mais adequadas a cada diagnóstico.

A Surya é uma dental online referência no mercado nacional há mais de duas décadas, que oferece as melhores marcas a preços competitivos. Precisa abastecer o estoque com materiais e equipamentos ortodônticos? Clique no banner e conheça os produtos!

surya-materiais-ortodonticos

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Feito por Nerau Studio