Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar
Cuidados com o jaleco: um guia para cuidar bem do seu

Cuidados com o jaleco: um guia para cuidar bem do seu

Manter os cuidados com o jaleco em dia é muito mais do que uma questão estética, afinal, ele é um equipamento de proteção individual obrigatório e que tem alto potencial para se tornar um veículo de transporte de bactérias, como a Staphylococcus aureus, responsável por doenças como meningite, pneumonia, síndrome do choque etc.

Vale lembrar que o jaleco, muitas vezes utilizado de forma incorreta em ambientes como lanchonetes e outras áreas externas ao consultório, é um equipamento essencial para proteger tanto o cirurgião-dentista como o paciente. Sem falar que a vestimenta é contaminada a cada atendimento, seja com produtos químicos ou fluidos.

Rever os cuidados com o jaleco é necessário, tanto para relembrar alguns conceitos que você possa ter esquecido, como para manter-se informado com novas atualizações. Por isso, preparamos este guia de dicas para conservar o seu EPI e reforçar a biossegurança do consultório. Boa leitura!

Cuidados com o jaleco

Cuidar do jaleco não é um bicho de sete cabeças, pelo contrário, é extremamente simples e tudo o que requer é atenção e responsabilidade por parte do profissional, especialmente em compreender que este item é um equipamento de proteção, e não uma peça de moda que pode ser utilizada em qualquer lugar e guardada igual outras roupas.

A seguir, você confere as etapas essenciais para a manutenção deste EPI.

Limpeza do jaleco na odontologia

A primeira dica de cuidado com o jaleco é a limpeza, uma dúvida que pode ser bastante comum, especialmente para os universitários. A boa notícia é que não há dificuldade nenhuma nessa etapa, apenas é necessário atentar-se a alguns detalhes se você for lavar em casa.

Ao retirar o jaleco do corpo, deixe-o do avesso e isole-o em um saco plástico que possa ser vedado. Essa embalagem deve ser apenas para o EPI, nada de misturar outras peças.

Em casa, lave o jaleco isolado de outros itens para evitar contaminação e disseminação de agentes infecciosos. Antes de colocá-lo na máquina, deixe-o em molho em água sanitária por até 1 hora. Depois, leve à máquina à mão com sabão.

cuidados-com-o-jaleco

Entre os cuidados com o jaleco está o processo de deixar de molho para desinfectar.

O manual de biossegurança do curso de odontologia da Universidade Federal do Espírito Santo sugere, para lavagens em máquina, que, após a limpeza do jaleco, seja feito um ciclo com o eletrodoméstico vazio e 500 ml de água sanitária para desinfetar o interior antes de colocar outras roupas.

Por fim, deixe secar bem em lugares arejados e finalize passando a ferro a peça, com temperatura mínima e atenção às partes delicadas, como bordados e botões. Lembre-se também de nunca utilizar produtos perfumados na higienização do seu jaleco.

Remoção de manchas

Uma dúvida bastante comum é como lavar o jaleco branco e tirar todas as manchas. Afinal, o uso de água sanitária, com o tempo, deixará o material amarelado, além de outros fatores que mancham, como o sangue ou suor.

Para evitar o amarelamento, indicamos que use alvejante no processo de lavagem. Ele servirá para deixar o seu jaleco mais branco e com melhor aparência.

Já para tirar manchas de sangue, você pode apostar em uma receita caseira muito simples e com ingredientes que tem em casa: água, vinagre e bicarbonato de sódio.

Após desinfetar em água sanitária, deixe o jaleco de molho por meia hora na água morna. Acrescente duas partes de vinagre e uma de bicarbonato de sódio para cada litro de água. Depois, basta esfregar o local e enxaguar novamente. Essa dupla é uma grande aliada tanto para lavar quanto para tirar odores.

Armazenamento do jaleco de dentista

Com o jaleco devidamente higienizado, você deve estar se perguntando se existe um jeito correto de armazená-lo. A resposta é sim. Assim como outros materiais esterilizados devem ser guardados da forma certa, o EPI também precisa.

Não há muito mistério em relação ao armazenamento do jaleco: basta guardá-lo em um saco ziplock ou, então, em um porta-jalecos. Nunca deixe pendurado no guarda-roupa ou em contato com outras peças.

Transporte do jaleco

O transporte do EPI deve ser feito com o uso de um saco plástico vedado, e nunca de forma que fique exposto. Ao guardar para transportar, dobre o jaleco do avesso e guarde-o separado de outros itens e objetos.

E os cabides, podem ser utilizados para transportar jalecos? Definitivamente não. Apesar de alguns profissionais fazerem isso e pendurar o EPI dentro do carro, essa prática não deve ser feita, já que pode sujar ou contaminar a peça.

cuidados com o jaleco

O jaleco de odontologia não deve ser carregado pelo cabide, e sim em uma embalagem própria.

Mesmo sendo consenso geral de que jalecos não devem circular fora dos consultórios e ambientes hospitalares, ainda é comum ver profissionais e alunos da área de saúde frequentando restaurantes, andando pela rua e usando o equipamento de proteção em situações que não deveriam.

O artigo “Contaminação em jalecos utilizados por estudantes de odontologia” apresenta estudos sobre o uso do EPI e a importância da higienização para evitar infecções cruzadas. As áreas mais críticas são bolsos e mangas, que têm contato direto com as mãos dos profissionais ou estudantes.

Em alguns locais do Brasil, leis proíbem que profissionais da saúde circulem em lanchonetes, restaurantes e supermercados com o jaleco.

Uso correto

De acordo com o relatório produzido pelo Ministério do Trabalho e pela Fiocruz sobre jalecos, é importantíssimo que, além das dicas citadas, outros aspectos sejam considerados para que o EPI seja utilizado da melhor forma. São eles:

  • Ser de uso individual;
  • Ser feito de mangas longas e confeccionado com materiais de acordo com a atividade exercida;
  • Não arregaçar as mangas durante o uso;
  • Ser utilizado com calças compridas;
  • Usar apenas na área de trabalho — transportes públicos, escritórios, refeitórios e outros ambientes que não sejam o consultório devem ser evitados;
  • Retirar ao sair do trabalho e usar apenas quando voltar;
  • Não misturar com objetos pessoais;
  • Trocá-lo sempre que for contaminado ou estiver sujo.

Melhor tecido para jaleco

Outra informação importante sobre cuidados com jaleco é o tecido do qual ele é feito. Afinal, cada material tem a sua especificidade e uns são mais adequados para alguns trabalhos do que outros. Opções que valem a pena conhecer são os EPI nos seguintes acabamentos:

Tipo de tecido Características
Gabardine Tecido de alta durabilidade, o que faz com que o jaleco possa durar anos, se bem cuidado. Entretanto, o custo pode ser um pouco mais elevado.
Oxford Apesar da resistência ser menor, ele é mais acessível e não amassa.
100% algodão Proporciona excelente respiração para a pele e é muito confortável.
Brim Esta é a opção com maior durabilidade, entretanto, o preço pode ser um pouco mais alto. 

Bons materiais aliados aos cuidados com o jaleco são necessários para que o seu EPI tenha durabilidade e possa oferecer a proteção necessária para você e o seu paciente. Afinal, não basta apenas comprar de marcas renomadas se, no dia a dia, o item não recebe a devida atenção.

Agora que você já sabe como preservar o seu EPI, que tal conhecer alguns modelos de jaleco? Na Surya Dental, você encontra opções femininas e masculinas com diferentes detalhes. Para conhecer mais, clique no banner abaixo.

 

Summary
Materiais odontológicos: cuidados com o seu jaleco
Article Name
Materiais odontológicos: cuidados com o seu jaleco
Description
Sua aparência pode facilitar o processo de confiança entre você e seu paciente. Cuide do seu jaleco para que esteja sempre limpo, sem manchas ou odores.
Author
Publisher Name
Blog Surya Dental
Publisher Logo

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Feito por Nerau Studio