Guia completo da extração do siso: do pré ao pós-operatório

dieta apos extracao do siso

O siso, ou terceiro molar, é conhecido por ser o último dente a nascer, geralmente entre os 17 e 25 anos de idade. A questão é que nem sempre ele é bem-vindo. Por conta de uma série de complicações, como dores, inflamações, apinhamentos e dificuldade de higienização, o cirurgião-dentista recomenda a retirada.

A extração do siso é uma cirurgia relativamente simples, mas não obrigatória. A indicação pode ocorrer quando o paciente tem entre 16 e 18 anos, já que as raízes ainda estão em formação e o dente não nasceu. De toda forma, se o siso não estiver prejudicando a arcada dentária, nem comprometendo os outros dentes, não há motivo para removê-lo.

Se você é estudante de odontologia ou dentista em busca de mais detalhes sobre o procedimento e o que fazer do pré ao pós-operatório, incluindo dicas de recuperação, continue a leitura!

Banner Surya Acadêmicos.

Importância da extração do siso

A cirurgia do dente do siso é fundamental em diversas circunstâncias. Vamos abordar, a partir de agora, as situações que os profissionais devem verificar para decidir pela remoção.

Prevenção de problemas de saúde bucal

Os sisos, geralmente, não têm espaço suficiente para erupcionar completamente, levando ao impacto ou ao nascimento parcial. Isso pode resultar em problemas de saúde bucal, como infecção, cárie, doença periodontal e desconforto. A remoção pode ser a solução nesse caso.

Prevenção de danos aos dentes adjacentes

Os sisos exercem pressão sobre os dentes vizinhos, causando apinhamento, deslocamento e má oclusão. Ao extraí-los, o risco de danificar os outros molares pode ser minimizado.

Evitar complicações ortodônticas

O nascimento do siso pode ser uma preocupação para quem fez tratamento ortodôntico, principalmente pelo apinhamento ou deslocamento provocado. A extração propõe a manutenção dos resultados obtidos até então.

Conforto e comodidade

A retirada dos dentes, geralmente, é realizada durante a adolescência tardia ou no início da vida adulta, quando as raízes ainda não estão totalmente desenvolvidas e as complicações são menos prováveis. Isso pode tornar o processo mais fácil e levar a uma recuperação da extração do siso mais rápida.

Avaliação pré-operatória

Durante a avaliação pré-operatória para a remoção do siso, o dentista avalia diversos fatores para garantir a segurança do paciente e o sucesso do procedimento. 

Primeiro, é realizada uma revisão do histórico médico do paciente, incluindo condições preexistentes, alergias, medicamentos ou cirurgias anteriores. A anamnese completa é recomendada e fundamental para conhecer bem o caso e poder traçar os planos mais adequados para a extração.


Na sequência, é feito o exame clínico para avaliar a posição dos sisos, o alinhamento das arcadas dentárias e a presença de doença periodontal ou infecção. Outro passo importante é a avaliação radiográfica para verificar a posição e a forma dos sisos, assim como a relação com estruturas adjacentes.

radiografia após extração do siso
Dente do siso: a extração é avaliada a partir do exame clínico e das radiografias.

É fundamental avaliar fatores de riscos, como a presença de sisos impactados ou parcialmente irrompidos, apinhamentos, infecções, cistos ou tumores.

Depois disso, definem-se as opções de anestesia disponíveis para o procedimento, como local ou sedação, de acordo com a escolha do paciente e a complexidade do caso.

Passo a passo da cirurgia de extração de siso

Existem algumas técnicas que o dentista utiliza para remover o dente do siso com sucesso. No momento da extração, o primeiro passo é realizar a anestesia local no paciente para que ele não sinta dor durante a retirada. 

Quando o terceiro molar está totalmente erupcionado e visível na boca, o profissional utiliza o fórceps odontológico para agarrar o dente e fazer movimentos de balanço suaves para soltá-lo do osso e dos ligamentos circundantes. Depois que o dente estiver solto, é removido com cuidado. 

Entretanto, em alguns casos, é necessário realizar uma incisão para remover o tecido gengival que está cobrindo o dente antes da extração. O corte é feito com precisão para evitar danos aos tecidos circundantes. O dentista também pode remover uma pequena quantidade de osso que está cobrindo o siso — situação comum quando o dente está parcialmente erupcionado.

Após a incisão, retira-se o dente com instrumentais, como elevadores ou o próprio fórceps, para soltar o dente do osso e dos ligamentos que o prendem. Em casos em que o posicionamento esteja complicado, pode ser necessário fazer uma secção no dente em partes menores para facilitar. O cirurgião exerce uma pressão controlada para remover o dente de forma suave e eficaz.

Ao final, é preciso fazer suturas para fechar a incisão, estimulando a cicatrização e protegendo a área. Elas podem ser do tipo absorvíveis, que se dissolvem naturalmente ao longo do tempo, não sendo necessário o paciente retornar para removê-las. Caso não sejam, é preciso voltar ao consultório para verificação do resultado e retirada dos pontos.

Banner instrumentos odontológicos no e-commerce da Surya Dental.

Cuidados pós-extração de siso

Por mais simples que seja, o procedimento ainda é cirúrgico. Sendo assim, os cuidados pós-operatórios da extração do siso evitam complicações, facilitam a cicatrização e devem ser seguidos. 

Confira como lidar com as situações que os pacientes podem apresentar.

Manejo da dor

Após a cirurgia, é preciso indicar como aliviar a dor da extração do siso. O inchaço é comum no período e logo após o paciente deixar a clínica — podendo durar até as primeiras 24 horas. 

Para amenizar o desconforto, recomende a realização de compressas frias por 5 ou 10 minutos a cada meia hora e, no dia seguinte, compressas quentes, usando uma toalha úmida na região inchada.

O uso de medicamentos anti-inflamatórios também é essencial para reduzir a inflamação e acabar com a dor, além de antibióticos.

Higienização

Até um dia após a extração, é importante reforçar com os pacientes que a escovação dos dentes deve ser realizada de forma suave, sem aplicar força. Escovas de cerdas ultramacias são ótimas para não machucar a região. 

dieta apos extracao do siso
É importante que não se utilize muita força durante a escovação para não abrir os pontos.

Alimentação

Além dos cuidados de higiene bucal, indique uma dieta após a extração do siso. A dúvida “depois de tirar o siso, quando pode comer?” é comum entre os pacientes. Nos primeiros quatro ou cinco dias após a cirurgia, é bom evitar alimentos quentes, dando preferência aos gelados, que vão ajudar reduzir as chances de sangramento. Saiba quais alimentos sugerir!

Sorvete

Sim! Um sorvetinho é sempre bem-vindo para aliviar o calor, mas a temperatura gelada também ajuda a reduzir o inchaço e amenizar a dor após a extração do dente.

dieta apos extracao do siso
O sorvete ajuda a reduzir o inchaço. Foto: Reprodução/Fancycrave.

Gelatina

A gelatina é um alimento muito fácil de preparar, rico em colágeno e ótimo para incluir na alimentação após extração do siso, por ser gelado e macio de mastigar.

dieta apos extracao do siso
Gelatina é um alimento fácil de consumir no período pós-cirúrgico.

Sucos e vitaminas

Saborosos e nutritivos, sucos e vitaminas são ideais para incluir na lista de alimentos para consumir após a retirada de siso.

Muitos pacientes apresentam trismo, que é a dificuldade de abrir a boca logo depois da operação, o que praticamente inviabiliza a ingestão de alimentos sólidos. Para facilitar, a dica é investir em bebidas naturais e bem geladas. O uso de canudinho auxilia ainda mais.

Sopas e caldos

Também é importante indicar comidas salgadas para quem tirou o siso, como sopas e caldos — opções fáceis de ingerir. No entanto, preste atenção na temperatura. Se estiver quente demais, pode causar dor, sangramento e ainda complicar o processo de cicatrização.


Assim que a sopa ou o caldo ficarem prontos, basta colocar no prato e deixar esfriar. É importante consumir somente quando estiverem mornos.

dieta apos extracao do siso
O pós-operatório do siso inclui alimentação com sopas e caldos em temperatura morna ou fria. Foto: Reprodução: rawpixel

Legumes

Com o passar dos dias, os alimentos sólidos podem voltar a ser consumidos sem dificuldade. Recomende que seja, preferencialmente, na forma de legumes amassados para chegar a um purê. Receitas com batata, abóbora e mandioca são boas opções.

Caso o paciente faça ingestão de carne, é importante que seja consumida bem macia e desfiada para facilitar a ingestão. 


Mas com quantos dias depois de tirar o siso pode mastigar, afinal? O processo de cicatrização é individual e vai depender de pessoa a pessoa. De toda forma, a recomendação é esperar a retirada dos pontos e consumir os alimentos sólidos na forma de purê, utilizando o lado da boca que não foi envolvido no procedimento.

dieta apos extracao do siso
Com o passar dos dias, os alimentos sólidos voltam a ser opções na dieta. Foto: Светлана Хуснутдинова

Contraindicações

É importante não consumir bebida alcoólica no pós-operatório para que não haja interferência na eficácia do antibiótico. Evitar alimentos que exigem força da mandíbula, quentes, apimentados ou ácidos também deve fazer parte da orientação. 

O paciente precisa ficar em repouso por pelo menos 48 horas depois da cirurgia dos sisos e não praticar exercícios físicos. O cuidado deve ser ainda maior em pessoas com doenças cardiovasculares e diabetes, que tendem a ter cicatrização mais lenta.

Retirada dos pontos

Depois de sete a dez dias, o paciente deve retornar ao consultório para remover os pontos e para que o processo de cicatrização seja avaliado. Oriente-o para que nesse período siga a dieta adequada, mantenha uma boa higiene e que, principalmente, evite manipular ou mexer nos pontos para poupar a irritação da área e reduzir risco de infecção.

Extrair o siso é um procedimento simples, mas que exige muita atenção do momento que o paciente é atendido pela primeira vez até a cicatrização e retirada dos pontos. 

Vale ressaltar, ainda, que estas são informações gerais. É essencial que cada profissional entenda as características únicas dos pacientes e apresente soluções e orientações específicas para cada caso. 

Quer ler mais conteúdos sobre cuidados com o paciente e técnicas da odontologia? Então, clique na imagem abaixo e explore os artigos disponíveis no blog da Surya Dental!

Banner blog Surya Dental.

Marketing Surya

Total
0
Shares
25 comentários
    1. Boa tarde, Juliana.
      Está informação é muito importante, muitas pessoas tem dúvidas sobre o que pode e o que não pode comer após a extração do siso.
      Nossas fontes foram a CRO – DF e a Sorrisologia.

  1. Olá, boa noite.
    Retirei três sisos na sexta-feira (15) e hoje, após três dias, continuo sem conseguir mastigar alimentos mais sólidos, mesmo eles sendo feitos de batata ou legumes. Não sei se por medo… mas não vejo a hora de voltar a me alimentar normalmente! Desde o dia da cirurgia, só me alimento de sopas, vitaminas, sucos e iogurtes. Gostaria de saber se a alimentação normal (feijão, carne, arroz…) só pode voltar após a retirada dos pontos.

  2. Oi quero lhe parabenizar você pelo seu artigo escrito, sou a Roberta de Oliveira e gostei muito do seu site, vou acompanhar o seus artigos.

    1. Olá, Raphael! Tudo bem?
      Em geral, refeições com alimentos sólidos podem ser feitos a partir do terceiro dia após a cirurgia. Recomendamos que você siga as orientações do seu dentista e, em caso de dúvidas, faça contato com ele.

      Agradecemos o seu comentário. Abraços!

    1. Olá, Raiane! Tudo bem?
      Indicamos que você consulte o seu dentista de confiança, pois só ele poderá fazer um diagnóstico e encaminhá-la da melhor forma.

      Esperamos que você fique bem e agradecemos o seu comentário!

  3. Boa tarde! Irei retirar um siso incluso impactado, que para piorar está em intimidade com o nervo lingual e o nervo mandibular, porém o cirurgião bucomaxilofacial fará a cirurgia assim mesmo. Entretanto já possuo 34 anos, e gostaria de saber a opinião de vocês sobre essa cirurgia em relação aos riscos e quanto tempo de repouso aproximadamente?

    1. Olá, Diana! Como vai?
      Sugerimos que converse com o seu cirurgião-dentista de confiança para que possa tirar todas as suas dúvidas. Nós da Surya, por não sermos profissionais da odontologia (apenas atuamos na venda de materiais para consultórios) não temos propriedade para debater esse assunto, além de que diagnósticos e encaminhamentos devem ser feitos apenas por dentistas.
      Agradecemos o seu comentário e lamentamos não poder ajudar.

      Abraços!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigo anterior
ardencia na boca doenca

Síndrome da boca ardente: o que é, causas e tratamentos

Próximo artigo

Quanto custa montar um consultório odontológico? Veja valores!

Posts relacionados