[Guia completo] Máscara descartável: saiba tudo sobre o item 

Mulher negra com máscara descartável

A máscara descartável tornou-se um item indispensável para a população mundial durante a pandemia da covid-19. Apesar desse equipamento de proteção individual (EPI) já ser comum na rotina dos cirurgiões-dentistas, com o objetivo de tornar o trabalho mais seguro, surgiram novas recomendações em relação à escolha do material. 

Os profissionais da odontologia sabem que a PFF2 é a máscara correta a ser utilizada durante os atendimentos — inclusive, é a recomendação das autoridades em saúde e do próprio Conselho Federal de Odontologia (CFO).  

Porém, é comum que dúvidas apareçam em relação à escolha do EPI. Para ajudá-lo a comprar máscaras descartáveis de qualidade e a utilizá-las da forma certa, preparamos este guia. Boa leitura! 

Para que serve a máscara descartável? 

A máscara descartável protege as pessoas contra a transmissão de doenças infecciosas, especialmente em ambientes hospitalares e clínicos. A principal função é impedir ou dificultar a propagação de gotículas respiratórias que podem conter vírus ou bactérias, protegendo tanto quem a usa quanto as pessoas ao redor.  

Em contextos de saúde, o uso é essencial para minimizar o contágio de micro-organismos, do profissional de saúde para o paciente e vice-versa. 

Além disso, máscaras descartáveis servem para evitar o contato direto do usuário com substâncias potencialmente contaminadas e para proteger vias respiratórias da inalação de partículas prejudiciais presentes no ambiente, como poluentes ou agentes químicos em suspensão no ar. 

Banner blog post autoclave.

Quais tipos de máscaras existem? 

Existem vários tipos de máscaras descartáveis, cada uma projetada para diferentes níveis de proteção e ambientes de uso. Vamos abordar mais detalhes na sequência. 

Máscaras cirúrgicas 

As máscaras cirúrgicas são projetadas para proteger contra grandes gotículas e são usadas, principalmente, em ambientes de saúde para proteger pacientes e profissionais dos fluidos respiratórios. São de uso único e devem ser descartadas. 

Máscara descartável
A máscara cirúrgica descartável protege dentista e paciente dos fluidos respiratórios. 

Máscaras PFF2 (N95) 

As máscaras PFF2 oferecem nível superior de proteção, pois são capazes de filtrar partículas menores. São recomendadas para serem utilizadas nos ambientes de saúde, principalmente em procedimentos que geram aerossóis. 

Durante a pandemia da covid-19, tornaram-se amplamente recomendadas aos dentistas devido ao alto risco de transmissão do vírus. Elas são reutilizáveis e, se conservadas da maneira adequada, possuem um ciclo de vida de até duas semanas. 

máscara descartável
Os respiradores são máscaras para dentista mais eficientes que as cirúrgicas durante procedimentos. 

Máscaras elastoméricas 

Não são descartáveis, porém contam com filtros que devem ser substituídos e que as tornam reutilizáveis. Possuem capacidade de filtração e vedação eficazes, entretanto a aplicação é mais comum em ambientes industriais. Não há indicação de uso deste tipo de máscara pelo CFO. 

máscara elastomérica
A elastomérica é um tipo de máscara reutilizável, com filtros descartáveis, mas que não possui indicação para uso por dentistas.

Como colocar a máscara descartável? 

Para usá-la corretamente, é importante seguir algumas etapas essenciais. Veja o passo a passo: 

  1. Lave as mãos com água e sabão. 
  1. Certifique-se de que a máscara esteja em bom estado, sem rasgos ou furos. 
  1. Identifique o lado correto. A parte branca fica para dentro. 
  1. Ajuste a máscara para que se encaixe confortavelmente. Se possuir uma barra metálica, ela deve ser posicionada sobre o nariz. 
  1. Coloque as alças ao redor das orelhas ou amarre os laços atrás da cabeça, dependendo do modelo. 
  1. Cubra a boca e o nariz completamente e garanta que não há espaços entre seu rosto e a máscara. 
  1. Evite tocar na máscara enquanto estiver usando-a. 
  1. Remova a máscara pelas alças. 
  1. Descarte imediatamente a máscara em local apropriado no consultório odontológico. 
  1. Higienize as mãos novamente. 
dentista atendendo paciente
Qual o lado certo da máscara descartável? A parte branca deve ficar para dentro.

Como escolher máscara descartável? 

Escolher a máscara de proteção exige cuidados. De acordo com o CFO, durante a anamnese e o exame clínico, pode ser utilizada a máscara cirúrgica. Já para os procedimentos que geram aerossóis, é necessário um produto com mais proteção, como a N95/PFF2. 

Entretanto, é preciso considerar ainda outros fatores, como a validação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o material de fabricação da máscara cirúrgica e outros detalhes. Vamos aprofundar essas questões em seguida.  

Materiais de fabricação 

Ao escolher a sua máscara descartável, verifique sempre quais são os materiais de fabricação e se eles estão de acordo com a Nota Técnica nº 04/2020 publicada pela Anvisa. Caso tenha alguma dúvida, veja a lista das máscaras que falham na eficiência da filtragem de partículas e que, portanto, devem ser evitadas. 

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), órgão responsável pela normalização técnica no Brasil, criou documentos com orientações que explicam melhor quais materiais, testes de eficácia e características as máscaras descartáveis odontológicas, como a cirúrgica e N95/PFF2, devem conter. Confira! 

Máscara cirúrgica 

Segundo a Norma Brasileira 15052 da ABNT, as máscaras cirúrgicas devem cumprir as determinações a seguir: 

  • Ser feitas em material Tecido-Não-Tecido (TNT) para uso odonto-médico-hospitalar. 
  • Ter, no mínimo, uma camada interna e uma externa e, obrigatoriamente, um elemento filtrante. 
  • A camada externa e o elemento filtrante devem ser resistentes à penetração de fluidos transportados pelo ar. 
  • O elemento de filtragem deve ter eficiência de filtragem de partículas (EFP) superior a 98% e eficiência de filtragem bacteriológica (BFE) maior que 95%. 
  • Deve possuir clipe nasal de material maleável. 
  • Fica proibida a confecção com materiais de tecido de algodão, tricoline e TNT que não sejam para uso odonto-médico-hospitalar. 
máscara cirúrgica descartável
A máscara cirúrgica deve ser feita de TNT.

Quanto à gramatura, pode ser: 

  • Leve, entre 20 g/m² e 25 g/m²; 
  • Média, entre 25 g/m² e 60 g/m². 

Quanto aos processos, pode ser: 

  • Via fundida, termoligado e meltblown
  • Via fundida, termoligado, spunbonded-meltblown-spunbonded (SMS). 

Máscara N95/PFF2 

Quanto ao modelo N95/PFF2, a Norma Brasileira 13.698, da ABNT, específica que: 

  • Não deve ser feita de material que cause irritabilidade à pele ou outros efeitos negativos para a saúde. 
  • Não deve ter rebarbas ou cantos vivos. 
  • O material não deve ser inflamável. 
  • Deve ter eficácia mínima na filtração de 95% de partículas de até 0,3 μ. 
  • Composta por, no mínimo, dois painéis de TNT e um meio filtrante em microfibras sintéticas tratadas eletrostaticamente. 

Aplicação 

Além de utilizar as máscaras de acordo com o procedimento, é preciso trazer esse hábito de selecionar o produto certo para cada tipo de paciente.  

Existem doenças virais que são transmitidas pelas vias aéreas, como covid-19 ou tuberculose, que pedem por atenção e proteção do cirurgião-dentista. O uso correto da máscara descartável é uma forma de prevenção e uma prática essencial de biossegurança. 

Selos e certificações 

Para garantir uma compra segura de máscaras odontológicas, lembre-se de verificar se ela está certificada para a venda. Aqui, é importante ressaltar que apenas produtos considerados EPIs contêm selos – nesse caso, só o respirador vai ter.  

A máscara cirúrgica não é considerada um equipamento de proteção individual, entretanto, é importante verificar se ela segue todas as recomendações de fabricação que listamos neste artigo. 

Quanto às certificações dos respiradores, eles devem ter Certificado de Aprovação (CA) emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O documento prova que o produto segue todos os critérios da norma brasileira estipulada pela ABNT. 

máscara descartável
Sempre analise a caixa de máscaras descartáveis para verificar os selos e as especificações do produto. Nas compras online, converse com um consultor em caso de dúvidas. 

Ao comprar máscaras KN95 para a sua equipe, é preciso ter atenção. Muitos desses materiais estão sendo vendidos de forma indevida, sem os selos já citados. Isso significa que eles não são seguros e que muito provavelmente não passaram por testes e outras etapas que são essenciais para a comprovação da qualidade dos produtos. 

Além disso, algumas marcas disponibilizam no mercado máscaras falsificadas, com o número de registro de outras empresas. Por isso, sempre consulte o C.A. antes de comprar qualquer produto. Para isso, basta acessar o site ConsultaCA e inserir o número que vem na embalagem. 

Em seguida, confira as informações relacionadas a esse registro e veja se ele bate com a KN95 que você está investigando. Caso não, significa que o produto é falsificado. 

Outra dica importante é não confiar apenas no lugar que está comprando. Mesmo que tenha encontrado as máscaras em algum site, marketplace ou loja conhecida, sempre vale a pena verificar a autenticidade. 

Qual a melhor máscara descartável? 

Atualmente, cientistas e pesquisas já comprovam que a PFF2/N95 é a máscara mais eficaz. Ela é indicada para o trabalho em ambientes hospitalares e consultórios. O uso também é essencial ao cuidar de alguém com doenças respiratórias, como a covid-19. 

E para o restante da equipe? Para colaboradores que trabalham fora do ambiente clínico, as máscaras descartáveis cirúrgicas podem ser utilizadas. Um bom investimento são as KN95, que nada mais são do que uma alternativa chinesa da N95 — a única diferença está nos elásticos. No primeiro modelo, eles são apenas posicionados na orelha, enquanto no segundo, na cabeça. 

O CFO recomenda que, em hipótese alguma, as máscaras de pano sejam utilizadas em qualquer espaço do consultório. 

Para ilustrar melhor a importância da máscara descartável correta, recomendamos o vídeo sobre o experimento da Duke University, que demonstra a eficácia de alguns materiais em relação a outros. 

A universidade UNSW em Sidney, na Austrália, também fez um estudo para avaliar a dispersão de partículas e o uso de máscaras de proteção contra a covid, demonstrando as diferenças na eficácia dos EPIs. 

O experimento utilizou uma câmera de alta resolução capaz de captar em slow motion as partículas expelidas pela boca e pelo nariz enquanto os usuários estão falando, tossindo e espirrando. 

Cuidados com a máscara descartável 

Outra diferença entre os materiais das máscaras está nos cuidados. Enquanto a máscara cirúrgica é descartável, a N95/PFF2 pode ser reutilizável, desde que siga todas as orientações ao retirar, guardar e conservar o produto. Para entender melhor, separamos os cuidados de cada uma. 

Máscara cirúrgica 

  • Deve ser colocada de forma que proteja a boca e o nariz corretamente. 
  • Enquanto utilizar, não toque com as mãos na máscara. 
  • Ao remover, sempre tire pelos elásticos. 
  • Antes e após manusear a máscara, lave as mãos com água e sabão ou álcool 70%. 
  • Troque sempre que estiver úmida, pois perderá a eficiência. 
  • Nunca reutilize a máscara cirúrgica. 
  • Ao comprar, esteja atento à composição para verificar se está de acordo com as normas. 

Respirador N95/PFF2 

  • Antes de utilizar, veja se há rasgos, amassados, vincos ou sujeira. 
  • Inspecione se as tiras, o material nasal ou os outros elementos estão corroídos para não prejudicar a capacidade de vedação do produto. 
  • Não utilize a máscara com barba, bigode ou outros pelos faciais que possam perfurar a N95/PFF2. 
  • Em situações em que há falta de insumos, o respirador pode ser reutilizado caso seja armazenado corretamente e não tenha acontecido a contaminação da parte interna. 

Perguntas frequentes sobre máscaras descartáveis 

Apesar de serem simples de usar, ainda existem várias dúvidas específicas sobre os modelos. Abaixo, compilamos perguntas recorrentes para ajudar a esclarecer questões sobre máscaras descartáveis. Confira! 

Qual é a diferença entre a máscara cirúrgica e a máscara N95? 

Ambos os produtos possuem grandes diferenças e são indicados para situações distintas. Se até então as máscaras cirúrgicas eram as únicas no consultório odontológico, agora, o respirador ganha destaque pela sua eficácia e pelos benefícios que oferece para a proteção do cirurgião-dentista. Entretanto, o que distingue um produto do outro? 

Máscara cirúrgica descartável 

A máscara cirúrgica é um produto descartável e protege apenas de agentes infecciosos por gotículas. Isso significa que ela não é tão eficaz contra agentes infecciosos transmitidos por via aérea, presentes em partículas de dimensões de 5 μm ou menos. 

Ela não é eficaz para procedimentos como a profilaxia, que gera diversos aerossóis. Entretanto, serve para a equipe da recepção ou da limpeza, que não tem contato próximo com os pacientes (como próximo, entende-se menos de 1 metro). 

Além disso, ela não possui filtro, apenas forma uma barreira de proteção do nariz e da boca contra gotículas e fluidos. 

Respirador (N95/PFF2) 

A máscara descartável N95 recebe o nome técnico de respirador, pois, ao contrário da cirúrgica, contém filtro e impede a inalação de aerossóis, vapores e gases, oferecendo proteção contra agentes infecciosos transmissíveis por via aérea. 

O modelo se tornou o mais indicado para os profissionais de saúde que atuam próximos ao rosto do paciente e em procedimentos que geram aerossóis, durante o período pandêmico, inclusive pela Organização Mundial de Saúde (OMS). 

Na hora de escolher o respirador de acordo com os padrões recomendados, é comum que surja a dúvida entre N95 e PFF2. Com certeza você já ouviu falar em ambos e, na verdade, as duas terminologias significam a mesma coisa. N95 é um padrão dos Estados Unidos, certificado pelo NIOSH; já o PFF2 é o que utilizamos no Brasil. 

Além do PFF2, existem outros níveis. Abaixo, listamos os três, para você entender a diferença entre eles: 

  • PFF1: eficiência mínima de 80%. 
  • PFF2: eficiência mínima de 94%. 
  • PFF3: eficiência mínima de 99%
máscara descartável
O respirador N95/PFF2 tornou-se um dos EPIs de odontologia mais importantes por sua capacidade de proteção contra inalação de aerossóis. 

A máscara descartável dura quanto tempo? 

A recomendação é que cirurgiões-dentistas, auxiliares e técnicos em saúde bucal troquem a máscara cirúrgica a cada quatro horas. No entanto, se estiver molhada, o tempo de uso da máscara descartável deve ser desconsiderado e ela deve ser substituída imediatamente.  

Posso reutilizar a máscara N95 (PFF2)? 

Sim! As máscaras N95/PFF2 são reutilizáveis. Em um cenário ideal, o melhor a fazer seria o descarte do equipamento. Entretanto, em situação de escassez ou de uso prolongado, Anvisa e OMS autorizam o reaproveitamento. 

Para reutilizar, o ideal é usar por um período de quatro horas e, em seguida, trocar. A máscara usada deve ficar em local arejado por três a sete dias e, só após esse período, pode ser utilizada novamente. 

O CFO recomenda que o descarte seja feito quando a máscara estiver suja, úmida ou com perda da função dos elásticos. 

Para que serve o protetor facial de segurança? 

O protetor facial de segurança, também conhecido como face shield, serve como uma barreira física adicional para proteger principalmente olhos, nariz e boca dos profissionais de saúde, como os dentistas, contra respingos, sprays e salivas que possam conter vírus, bactérias e outros micro-organismos patogênicos.  

Para os dentistas, a recomendação é a utilização do protetor facial como um EPI adicional, complementando máscaras, luvas e gorros. 

Como deve ser realizado o descarte correto das máscaras? 

A máscara descartável pode ser considerada um material com risco biológico, uma vez que está contaminada por fluidos corporais.  

Por apresentar o risco de infecção, tanto a cirúrgica quanto a PFF2, devem ser descartadas em local específico, identificado pelo símbolo de resíduo biológico, com rótulo branco desenhado em contornos pretos e com a expressão: “Resíduo infectante”. 

Assim, o descarte segue os protocolos de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde (RSS), conforme Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 222/2018, da Anvisa, que estabelece as diretrizes gerais. 

Quantas máscaras descartáveis vêm em uma caixa? 

A quantidade pode variar dependendo do fabricante e do modelo. Existem caixas de 25, 50 e até 100 unidades de máscaras descartáveis. O respirador PFF2 pode ser vendido individualmente ou em caixas com 20. 

Quanto custa uma máscara descartável? 

Na Surya Dental, você encontra modelos de PFF2 a partir de R$ 2,99 a unidade. A máscara cirúrgica descartável tem preço unitário mais baixo, sendo que a caixa com 50 unidades custa a partir de R$ 6.  

Onde encontrar máscara descartável? 

Para consultórios odontológicos, comprar em grandes quantidades é sempre mais viável. Por exemplo, se for para a equipe da recepção, uma caixa de máscara cirúrgica descartável é uma boa ideia, já que o EPI será trocado ao longo do dia. 

Já para os cirurgiões-dentistas, a PFF2 pode ser comprada individualmente ou em caixa fechada. A seguir, confira os modelos de máscaras cirúrgicas e PFF2 que indicamos. 

Máscara descartável PFF2 8801H — 3M 

Não há dúvidas de que a 3M é uma marca bastante renomada e que oferece qualidade em todos os produtos. Com a PFF2 não é diferente e, por isso, ela não poderia ficar fora de nossa lista. 

O modelo da 3M é anatômico, o que permite um encaixe melhor no rosto e, portanto, proporciona mais vedação. Esta máscara está disponível na opção de caixa fechada, com 20 unidades. C.A.: 14209. 

máscara descartável
Botão Surya clique e confira.

Máscara cirúrgica descartável com elástico tripla com 50 unidades – Fava 

A máscara cirúrgica descartável é produzida em polipropileno e possui elástico para conforto e praticidade. Proporciona segurança na filtragem do ar, evitando a propagação de 96% das bactérias, sendo não alérgica e atóxica. Trata-se de uma opção mais em conta e de uso único. 

Feita em TNT, é utilizada para evitar a propagação de bactérias e fluidos expelidos pelo profissional de saúde para o paciente. Armazene em local seco, longe da luz solar.  

Máscara Descartável com Elástico Tripla Fava
Botão Surya clique e confira.

Máscara descartável fashion com 20 unidades – Protdesc 

A máscara da Protdesc é fabricada com não-tecido de estrutura plana, flexível e porosa composto por grânulos de resina de polipropileno, unidos por processo térmico. O clipe de ajuste nasal é em metal galvanizado e revestido com plástico.  

O material tem excelente distribuição e homogeneidade dos filamentos, com boa resistência mecânica, leveza extraordinária e sem liberação de fiapos. 

A máscara cirúrgica descartável tripla é indicada para a proteção do profissional e do paciente durante tratamentos diários e procedimentos cirúrgicos. É utilizada também para reduzir a exposição a agentes microbianos e virais que podem ser inalados. 

MASCARA DESCARTAVEL TRIPLA COM ELASTICO FASHION C20 UNIDADES - PROTDESC
Botão Surya clique e confira.

Na Surya Dental, você encontra ainda mais modelos, como máscara descartável preta, rosa e azul, além de opções com detalhes infantis para odontopediatras e de PFF2 em diversas cores

Lembre-se: ao garantir a sua máscara, confira todas as especificações que trouxemos neste texto.  

Se você tiver dúvidas, entre em contato com o time comercial para pedir mais informações sobre o produto. Na Surya Dental, temos uma equipe pronta para te atender. Está precisando de outros EPIs ou produtos odontológicos para abastecer seu consultório? Então, clique na imagem abaixo e confira! 

Banner materiais odontológicos na Surya Dental.

Marketing Surya

Total
0
Shares
14 comentários
  1. Excelente e esclarecedor artigo ! Gostei muito ! Parabéns pela matéria , o vídeo da BBC é fantástico .
    Porém na descrição máscara descartável , a tripla , vcs citam que não possui um elemento filtrante . E na descrição dos materiais, logo abaixo desse modelo de máscara vcs citam o filtro . Gerou dúvida .

    1. Olá, Rosana! Tudo bem? Ficamos muito felizes em saber que você gostou da nossa matéria.

      Então, no primeiro momento em que citamos diferentes tipos de máscara e falamos da cirúrgica com filtro, nos referimos a que foi utilizada em um studo (citado no texto). E em seguida, quando falamos de máscara cirúrgica e especificamos mais sobre ela, nos referimos aquelas mais comuns, que geralmente são feitas com uma ou duas camadas e, portanto, não possuem o elemento filtrante suficiente para impedir os aerossóis gerados em alguns procedimentos odontológicos.

      Esperamos que tenha ficado claro, qualquer dúvida, nos mande o seu comentário!
      Abraços!

  2. Boa noite! Gostaria de saber se acaso minha mãe utilizar duas máscaras cirúrgicas ela estará mais protegida, ou ao menos consigo aumentar a proteção de 90% . Ela não se dá com as de pano e as N95. Muito obrigada!

    1. Olá, Cristina! Tudo bem?
      Infelizmente, não conseguimos informar você sobre a eficácia de duas máscaras cirúrgicas juntas.
      Entretanto, há estudos que mostram que o uso da máscara descartável com a de pano protege até 95%. Aqui está o link, caso queira ler: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2021/02/11/uso-simultaneo-de-mascara-cirurgica-e-de-pano-pode-bloquear-95-da-covid-19.htm

      Talvez essa opção possa deixar a sua mãe mais confortável.
      Esperamos ter ajudado. Abraços!

  3. Boa tarde! É Elizabete! Gostaria de saber se as máscaras descartáveis não esterilizadas podem dar problema e porque algumas são esterilizada e outras não! Obrigada

    1. Olá, Elizabete! Tudo bem?
      EPIs esterilizados, em geral, são usados em procedimentos mais invasivos, como cirurgias.

      Agradecemos o seu comentário. Abraços!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigo anterior
cuidados com pacientes diabéticos

Diabetes e odontologia: como atender pacientes com a doença? 

Próximo artigo
qual-o-melhor-fotopolimerizador-odontologico

Guia do fotopolimerizador odontológico: como escolher o melhor 

Posts relacionados