Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Surya Dental

Conheça as atividades competentes ao Auxiliar de Sáude Bucal e ao Técnico de Sáude Bucal regulamentadas pelo CFO

O trabalho dos auxiliares e técnicos da saúde bucal (ASB e TSB) são fundamentais para a rotina dos dentistas. Por isso, o Conselho Regional de Odontologia do Paraná elaborou um manual para informar e orientar os processos de trabalho destes profissionais. Lá, você encontra as principais atribuições e competênciais legais que você pode, e deve exigir de um profissional de acordo com o Conselho Federal de Odontologia, além de informações sobre profissionalização e biossegurança.

Vale lembrar, que os Auxiliares em Saúde Bucal (ASB) e dos Técnicos em Saúde Bucal (TSB) devem estar escritos no Conselho Regional de Odontologia (CRO) para que o exercício da profissão ocorra legalmente.

 Atividades do Auxiliar em Saúde Bucal

Compete ao auxiliar em saúde bucal, sempre sob a supervisão do cirurgião-dentista ou do técnico em saúde bucal:

  1. organizar e executar atividades de higiene bucal;
  2. processar filme radiográfico;
  3. preparar o paciente para o atendimento;
  4. auxiliar e instrumentar os profissionais nas intervenções clínicas, inclusive em ambientes hospitalares;
  5. manipular materiais de uso odontológico;
  6. selecionar moldeiras;
  7. preparar modelos em gesso;
  8. registrar dados e participar da análise das informações relacionadas ao controle administrativo em saúde bucal;
  9. executar limpeza, assepsia, desinfecção e esterilização do instrumental, equipamentos odontológicos e do ambiente de trabalho;
  10. realizar o acolhimento do paciente nos serviços de saúde bucal;
  11. aplicar medidas de biossegurança no armazenamento, transporte, manuseio e descarte de produtos e resíduos odontológicos;
  12. desenvolver ações de promoção da saúde e prevenção de riscos ambientais e sanitários;
  13. realizar em equipe levantamento de necessidades em saúde bucal; e,
  14. adotar medidas de biossegurança visando ao controle de infecção.

 É vedado ao auxiliar em saúde bucal:

  1. exercer a atividade de forma autônoma;
  2. prestar assistência, direta ou indiretamente, a paciente, sem a indispensável supervisão do cirurgião-dentista ou do técnico em saúde bucal;
  3. realizar, na cavidade bucal do paciente, procedimentos não discriminados no artigo 9o, da Lei nº 11.889/2008, de 24/12/2008; e,
  4. fazer propaganda de seus serviços, mesmo em revistas, jornais ou folhetos especializados da área odontológica.

 Atividades do Técnico em Saúde Bucal

Compete ao técnico em saúde bucal, sempre sob supervisão com a presença física do cirurgião-dentista, na proporção máxima de 1 (um) CD para 5 (cinco) TSBs, além das de auxiliar em saúde bucal, as seguintes atividades:

  1. participar do treinamento e capacitação de auxiliar em saúde bucal e de agentes multiplicadores das ações de promoção à saúde;
  2. participar das ações educativas atuando na promoção da saúde e na prevenção das doenças bucais;
  3. participar na realização de levantamentos e estudos epidemiológicos, exceto na categoria de examinador;
  4. ensinar técnicas de higiene bucal e realizar a prevenção das doenças bucais por meio da aplicação tópica do flúor, conforme orientação do cirurgião-dentista;
  5. fazer a remoção do biofilme, de acordo com a indicação técnica definida pelo cirurgião-dentista;
  6. supervisionar, sob delegação do cirurgião-dentista, o trabalho dos auxiliares de saúde bucal;
  7. realizar fotografias e tomadas de uso odontológicos exclusivamente em consultórios ou clínicas odontológicas;
  8. inserir e distribuir no preparo cavitário materiais odontológicos na restauração dentária direta, vedado o uso de materiais e instrumentos não indicados pelo cirurgião-dentista;
  9. proceder à limpeza e à antissepsia do campo operatório, antes e após atos cirúrgicos, inclusive em ambientes hospitalares;
  10. remover suturas;
  11. aplicar medidas de biossegurança no armazenamento, manuseio e descarte de produtos e resíduos odontológicos;
  12. realizar isolamento do campo operatório; e,
  13. exercer todas as competências no âmbito hospitalar, bem como instrumentar o cirurgião-dentista em ambientes clínicos e hospitalares.

 É vedado ao Técnico em saúde bucal:

  1. exercer a atividade de forma autônoma;
  2. prestar assistência direta ou indireta ao paciente, sem a indispensável supervisão do cirurgião-dentista;
  3. realizar, na cavidade bucal do paciente, procedimentos não discriminados no artigo 5º da Lei nº 11.889/2008, de 24/12/2008; e,
  4. fazer propaganda de seus serviços, exceto em revistas, jornais e folhetos especializados da área odontológica.

 

O manual completo você encontra aqui:  http://www.cropr.org.br/uploads/arquivo/0f778f33261c82c546f70563eceee3f0.pdf

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Feito por Nerau Studio